Meio Bit » Baú » Mobile » Apps para Android passarão a ser aprovados pelo Google

Apps para Android passarão a ser aprovados pelo Google

Novo processo adotado pelo Google passará a aprovar os apps antes de disponibilizá-los na Play Store. A empresa promete a liberação “em algumas horas”.

18/03/2015 às 11:20

google_play_store_indicacao_etaria

Sou usuário de iOS há quase quatro anos, quando comprei o meu primeiro tablet. Fui ter contato com o Android ao comprar o meu celular, isso no começo de 2013. Além de todas as questões visuais e de usabilidade, uma das coisas que mais me chocou foi a qualidade (ou, no caso, falta dela) dos aplicativos encontrados na Play Store.

Quando digo qualidade, não quero generalizar. Há apps excelentes na lojinha do Google. Mas a quantidade de aplicativos que não fazem absolutamente nada, que prometem uma coisa e não cumprem, ou que são meras cópias de aplicações famosas, é apavorante. Felizmente, parece que o Google resolveu dar um basta nesta festa e colocar ordem na casa.

Segundo o Mashable, a gigante das buscas mudou a forma com que os aplicativos chegam à Play Store, fazendo com que todos eles passem a ser aprovados previamente pela empresa de Mountain View, mesmo esquema adotado pela Apple. Até então, o desenvolvedor mandava o app para a loja e pronto. Ele somente era verificado pelo Google caso houvesse alguma denúncia contra o aplicativo. Segundo o dev Celso Junior, "todos os aplicativos, antes de irem ao público, passam por um processo automatizado consideravelmente rigoroso para verificar se são maliciosos, se infringem direitos autorais e outras coisas feias".

De acordo com Eunice Kim, Gerente de Produtos da Play Store, o Google valoriza “a rápida inovação e iteração”. Mandando uma indireta à Apple, que é famosa por demorar muito no processo de liberação dos aplicativos, Kim afirma que a empresa “vai continuar ajudando os desenvolvedores a obterem os produtos no mercado em questão de horas após o envio, ao invés de dias ou semanas”.

Outra novidade anunciada pelo Google é a implementação de um sistema de classificação etária para os aplicativos. Até maio, todos os desenvolvedores deverão informar a faixa etária seguindo os padrões estabelecidos pela International Age Rating Coalition. Caso os devs não forneçam tal informação, o Google afirma que os apps “poderão ​​ser bloqueados em determinados territórios ou para usuários específicos”. A indicação etária passará a ser exibida na lojinha “nas próximas semanas”.

Acho extremamente positiva a iniciativa do Google, mesmo que absurdamente tardia, de querer colocar ordem na casa e organizar a Play Store. Contudo, pela afirmação de Eunice Kim de que os aplicativos serão liberados “em questão de horas”, fico receoso quanto a quão exigente será o processo de aprovação. Se for algo “para inglês ver”, melhor nem fazer isso.

Espero que a gigante das buscas aproveite o novo processo para avaliar, com muito cuidado, as permissões solicitadas pelos desenvolvedores. Muitas vezes, aplicativos simples (como de previsão do tempo) exigem, entre outras permissões, acesso à câmera e aos contatos, o que não faz o menor sentido. Acessar o GPS para saber a cidade em que o usuário está é mais que suficiente.

relacionados


Comentários