Meio Bit » Baú » Ciência » Prova #32.349.234 de que brasileiro odeia ciência

Prova #32.349.234 de que brasileiro odeia ciência

Outro dia, outra paulada na Ciência, cortesia de nossos queridos governantes. Todos eles. Dessa vez, via Amazonas. Clique e entristeça-se.

10/03/2015 às 18:25

CreationMuseum221

Eu preciso MUITO visitar esse Museu do Criacionismo.

O Brasil é a vanguarda do atraso. Enquanto nos EUA a moda de celebridades retardadas que promovem campanhas contra vacinação é relativamente recente, aqui em 1904 quando o Governo instituiu vacinação obrigatória para erradicar a varíola, a população se revoltou, houve uma batalha campal no Rio de Janeiro, e 30 pessoas morreram no conflito. Mesmo assim a vacinação continuou e centenas de milhares foram salvos da varíola, graças a Oswaldo Cruz, autor da campanha e na época tão popular quanto a cozinheira do Palácio do Planalto que derrubou um armário de panelas e acordou a Dilma.

De lá pra cá o povo e os governantes trabalham de mãos dadas para criar gerações de cientistas loucos, afinal se dedicar à ciência em um país que não consegue construir uma estante de alumínio e dá calote na NASA demanda uma boa dose de insanidade.

Quanto o Brasil odeia ciência?

Bem, a ISMART é uma ONG que identifica crianças superdotadas na rede pública, e investe nelas, doando computadores, pagando bolsas de custeio, cursos, etc. Ou seja: jovens com extremo potencial mas sem condições econômicas teriam o empurrão que precisam para se tornarem os futuros engenheiros, astronautas, geneticistas que o país precisa.

Pois bem: o senhor Gabriel Chalita, então Secretário de Educação do Estado de SP proibiu a ONG de aplicar as provas de aptidão na rede estadual, e mesmo de divulgar a existência do projeto. A secretaria de educação do Município de São Paulo foi completamente surreal:

Se havia uma preocupação com os alunos fora de série, por que não focar naqueles com síndrome de Down?

Isso mesmo que você leu, mas chega. Nem vou linkar as histórias do Ministro de Ciência Tecnologia e Inovação propor uma Lei proibindo inovação, ou do Brasil dando calote no supertelescópio da ESA, mas vale repetir a declaração do Exmo Deputado Fábio Garcia (PSB) ao retirar da pauta do Congresso a liberação de verba pro supracitado caloteado telescópio:

Solicitamos a retirada de pauta de um acordo que o governo federal fez com a União Europeia que faria o Brasil gastar 800 milhões de reais com pesquisa astronômica. Os astros que precisam ser enxergados no Brasil é o povo brasileiro que sofre com a ausência de saúde, educação e segurança pública de qualidade! Tamojunto!

Agora, a pá de cal. Veja:

facepalm

Triste.

Repito, caso algum leitor cego ache que vai escapar de ler essa bobagem:

Secretaria de Ciência e Tecnologia do Amazonas é extinta após votação na Assembleia Legislativa. Por 16 votos a favor, e cinco contra, os deputados da ALE-AM decretaram o fim da SECTI, que se tornará um setor dentro da ‘super secretaria’ SEPLAN

A região com a maior biodiversidade do planeta fora a gaveta de verduras da minha geladeira, o Ar-Condicionado do Mundo, lar de incontáveis espécies ainda desconhecidas, plantas e animais com potencial imenso para a pesquisa farmacológica, tribos sem contato com o homem-branco (ou homem-pardo, pra ser mais realista) e crateras de meteoros com dezenas de milhares de anos, pedindo pra ser exploradas.

artigo_49_1

Oswaldo Cruz

Isso não justifica o “gasto” de manter uma Secretaria de Ciência e Tecnologia? Vão transformar a Secretaria atual em um departamento dentro de uma “supersecretaria”, que convenhamos se resumirá a um datilógrafo numa mesa com um carimbo, um porta-retratos “não corra papai” e uma caixa de clips #2.

A decisão, 16 × 5 (ou 7 × 1 contra a Ciência) envolveu deputados do DEM, PMDB, PSD e… PV, entre outros. Nosso ódio contra tudo que seja ciência é apartidário. Aqui cientista só serve pra ir no Superpop e não conseguir falar nada enquanto todo mundo baba ovo do vidente ou do médium da semana.

Em 1967 a varíola matava 2 milhões de pessoas por ano. Durante o Século XX, 500 milhões de pessoas morreram horrivelmente dessa doença incurável. Sua erradicação exigiu um esforço mundial, com países colocando suas diferenças de lado, soviéticos e americanos trabalhando lado a lado em uma campanha nunca antes vista, visitando os mais longínquos recantos do planeta e vacinando todas as crianças. Em 26 de outubro de 1977 o último caso foi diagnosticado. Em 1980 a varíola foi oficialmente erradicada.

Se fosse tão simples erradicar a ignorância…

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários