Meio Bit » Baú » Internet » Subiu no telhado? Google+ é dividida em três produtos diferentes

Subiu no telhado? Google+ é dividida em três produtos diferentes

Mountain View decide dividir o Google+ em três produtos distintos: Fotos e Stream serão separados e Hangouts pode acabar no YouTube

03/03/2015 às 11:02

google-plus

Lançar uma rede social é fácil, difícil é mantê-la. Que o diga o pessoal do Ello, aquela que seria o paraíso de quem não queria ads e que até agora não mostrou a que veio. Numa situação parecida está o Google+: após quase quatro anos no ar a rede social não conseguiu atingir massa crítica como Mountain View tanto queria, e mudanças têm sido feitas nos últimos tempos indicando que ela pode deixar de existir como a conhecemos.

Os primeiros indícios de que algo estava errado vieram quando Vic Gundotra, o chefão do Google+ pulou fora do barco, e na sequência o Google anunciou o remanejamento de cerca de 1.200 funcionários da rede social para outras áreas, além do fim da integração forçada que desagradou muita gente. Uma decisão simpática tal como o fim da exigência de nomes reais, pois pelo visto a estratégia de coagir todo mundo a assinar o Plus para utilizar os serviços do Google pegou muito, muito mal.

Ainda assim a rede social é necessária para a utilização de alguns serviços úteis, como o armazenamento de fotos e o Hangouts. Bem, se depender do chefe de produtos Sundar Pichai (quando não está falando groselha ele até acerta) mesmo essa integração está com os dias contados.

google-desert

Em entrevista à Forbes o executivo confessou que o Google+ não alcançou a escala que a companhia desejava, embora tenha tido um crescimento inicial impressionante, superando Twitter e Facebook. É compreensível, a rede foi lançada numa época em que muita gente estava ficando de saco cheio do fato que Zuckerberg xeretava até demais a vida dos usuários de sua rede, apesar de que o Google também não é exatamente bonzinho. Diria eu que ele é mais invasivo que o Facebook, mas a diferença é que ele funciona, devolve serviços e organiza a vida de muita gente melhor do que os próprios, então muitos usam sem reclamar.

Enfim, Pichai disse que “o time do Google está trabalhando em uma nova geração de ideias”, e uma delas seria desmembrar o Plus em três produtos distintos: Fotos, Stream e Hangouts. Sobre isso diz o executivo:

Cada vez mais vocês verão o foco em comunicações [leia-se Hangouts], fotos e stream do Google+ como três áreas importantes, ao invés de vê-las como uma só.”

Pouco depois Bradley Horowitz, ex-VP de produtos foi deslocado para chefiar o departamento de identidade de produto e social, cadeira então ocupada por David Besbris, ex-VP de engenharia que ao que tudo indica dançou. Em uma postagem do Google+ Horowitz confirma a mudança de função, mencionando que ficará à frente das divisões Stream e Fotos, sem mencionar a rede social, o que indica que ela pode de fato deixar de existir.

E o Hangouts? Como o Google pretende focar nas três caracteríscas do Plus separadamente, e dada sua integração óbvia com o YouTube o mais provável é que ele se torne uma ferramenta nativa da plataforma de vídeos, a fim de facilitar (mas não muito, já que ele só dá problema) sua utilização: já ficaria no lugar certo.

Claro que o Google não admite que o Plus está sendo derrubado do telhado, mas tudo leva a crer que depois de tentar duramente, não resta mais nada a fazer a não ser desistir e jogar a toalha pela terceira vez, depois de não conseguir emplacar o Buzz e o Wave. Quarta se incluirmos o Orkut, se bem que eu não desgostava dele.

relacionados


Comentários