Meio Bit » Baú » Games » Jogo Darkest Dungeon escancara fragilidade da Windows Store

Jogo Darkest Dungeon escancara fragilidade da Windows Store

Criador alerta para cópia ilegal do Darkest Dungeon que estava sendo vendida na Windows Store e evidencia fragilidade do sistema de publicação da loja da Microsoft.

24/02/2015 às 10:01

Darkest-Dungeon

Imagine a seguinte situação: certo dia a pessoa começa a explorar a loja do Windows 8.1 e, no meio de uma enxurrada de jogos medíocres disponíveis por lá, encontra um que lhe parece interessante. Custando apenas US$ 3,99; resolve investir na compra do Darkest Dungeon.

Se você passou por isso e foi um dos que adquiriu o game por lá achando que estava fazendo um ótimo negócio, afinal uma cópia no Steam sai por R$ 36,99; sinto lhe informar, mas caiu num golpe. Quem fez o alerta foi Tyler Sigman, co-presidente da Red Hook Studios que afirmou em sua conta no Twitter que o título só está autorizado a ser vendido no serviço da Valve e na Humble Store.

Além do preço muito inferior, outros indicativos que apontavam a farsa é o tamanho do arquivo, apenas 2 MB, além da pessoa que o está vendendo, alguém chamado Balaji Chowdary, também ser o responsável por versões do Warcraft III: Reign of Chaos, Game Dev Tycoon, Farming Simulator 2015 e SpinTires, que obviamente também são tentativas de nos enganar.

Todo o lado do enganação/clonagem/pirataria do negócio obviamente é horrível para os desenvolvedores,declarou Sigman. “Este problema particular é comparativamente muito, muito pequeno no momento, mas não gostamos da ideia dos jogadores serem enganados, além de outros efeitos indesejados como oferecer suporte a versões pirateadas/alteradas e perder receita para pessoas que não tem nada a ver com a criação do jogo.

Felizmente a Microsoft parece ter agido rápido e tirado o “jogo” da loja, mas não antes do caso evidenciar o quão frágil é o sistema de publicação por lá e o quão perigoso é comprar qualquer coisa na Windows Store, afinal, mesmo os mais experientes podem ser pegos de surpresa e descobrir tardiamente que foram vítimas de bandidos que tem sua vida facilitada por uma loja que deveria servir como o porto seguro do sistema operacional.

Do ponto de vista do desenvolvedor honesto, é óbvio que quanto mais facilidade ele tiver para publicar sua criação, melhor, mas isso não pode significar uma terra de ninguém, fazendo com que o consumidor corra riscos desnecessários e consequentemente passe a evita gastar dinheiro na loja, o que na minha opinião, é o melhor a se fazer até que a Windows Store se torne um pouco mais exigente quando se trata do que pode ou não aparecer no seu catálogo.

Fonte: PC Gamer.

relacionados


Comentários