Meio Bit » Baú » Games » Inglaterra ganhará arena dedicada a eSports

Inglaterra ganhará arena dedicada a eSports

Associação britânica anuncia criação de arena que será dedicada à realização de campeonatos de games, mais uma demonstração a força do eSport.

19/02/2015 às 8:30

esports

Um dos aspectos mais interessantes dos jogos eletrônicos é a competitividade que alguns títulos e gêneros podem proporcionar, fazendo com que partidas entre duas ou mais pessoas se transformem em verdadeiros épicos e se você já participou de um campeonato ou mesmo de disputas regulares, provavelmente lembra de confrontos fantástico.

Agora, imagine essas partidas acontecendo em um local dedicado, com toda a estrutura para deixá-lo o mais confortável possível e principalmente, com centenas de pessoas assistindo e torcendo. Pois é o que os ingleses ganharão em março, quando Londres inaugurará a Gfinity Arena.

Primeiro local deste tipo no país, o ponto de encontro é fruto de uma parceria entre a Gfinity, associação que visa promover os eSports no Reino Unido, e a rede de cinemas Vue. Ele contará com três palcos, podendo abrigar 600 pessoas e por estar localizado ao lado de um shopping, ter acesso a comida e bebida será muito fácil. Além disso, a arena ficará a menos de um minuto de caminhada da estação de metrô Fulham Broadway, além de estar cercada por hotéis.

O local será inaugurado com a edição deste ano da Gfinity Championships, quando vários competidores disputarão partidas de Counter-Strike: Global Offensive, FIFA 15, Hearthstone, Call of Duty e StarCraft, totalizando US$ 500 mil em prêmios e como no ano passado um evento parecido atraiu mais de 4.000 pessoas, imagino que conseguir um ingresso para este campeonato não será muito fácil.

A iniciativa mostra mais uma vez a força que os eSports estão ganhando, com universidades dando bolsas de estudo para jogadores, a criação de um ginásio nos Estados Unidos para abrigar campeonatos de games (com a promessa de um enorme estádio na China) e até mesmo a investida de tradicionais clubes de futebol na modalidade ou o pagamento de salário mínimo para os “atletas” sul-coreanos.

Até onde essa expansão irá? Eu não consigo imaginar, mas com o número de espectadores e a quantidade de dinheiro envolvido crescendo num ritmo impressionante, os eSports não parecem ser apenas uma modinha, independentemente de poder ser considerado um esporte tradicional ou não.

Fonte: NextPowerUp.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários