Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Diretor defende (pequena) duração do The Order: 1886

Diretor defende (pequena) duração do The Order: 1886

Diretor do The Order: 1886 defende seis horas de duração do game e afirma que o importante é a qualidade da campanha e não o tempo que levaremos para terminá-la.

18/02/2015 às 13:00

the-order

Será lançado na próxima sexta-feira (20/2) o The Order: 1886, um dos jogos mais aguardados para o PlayStation 4, mas antes mesmo do título chegar as lojas, o pessoal da Ready At Dawn tem encarado uma chuva de críticas e o motivo é a duração da campanha.

Mesmo se considerarmos as cenas não interativas do título, levaremos apenas umas seis horas para conhecer toda a sua história e sem qualquer tipo de multiplayer, é fácil entender o motivo de tantas reclamações, até porque estamos falando de algo vendidos por US$ 60.

Diante de tamanha repercussão, o diretor Ru Weerasuriya saiu em defesa de sua criação.

A duração do jogo é importante. Cada jogo precisa ter o tempo que for preciso para contar sua história. Alguns podem ser curtos, alguns podem ser longos. Ainda me lembro da primeira vez que joguei o Modern Warfare, terminei a campanha em cerca de três horas e meia ou quatro horas. E foi divertido porque eles fizeram aquela campanha funcionar e eles tinham outras coisas.

O game designer disse ainda entender as reclamações e que as pessoas querem ser entretidas pelo maior tempo possível, mas que já jogou games que duraram duas horas e o divertiram mais do que outros com 16 horas, comparando a situação com aquilo que vemos no cinema, já que um filme de três horas de duração não significa que ele será melhor do que outros mais curtos.

No fundo concordo com a opinião de Weerasuriya, pois também já joguei muitas campanhas consideradas curtas que me entregaram uma experiência muito mais memorável do que outras que se arrastaram por dezenas de horas e para citar um exemplo, mas sem querer desmerecer o jogo, mesmo porque o adoro, o The Last os Us foi um que achei que durou mais do que precisava.

Esta minha posição provavelmente está muito ligada a falta de tempo para jogar e com a interminável vontade de encarar a maior quantidade de possível de jogos, é natural acabarmos nos entediando mais rapidamente com qualquer coisa.

Por outro lado, o maior problema com o The Order: 1886 parece ser a falta de opções para continuarmos aproveitando o jogo e olha que falo isso como alguém que não costuma dar muita importância para os modos multiplayer, que muitas vezes são criados apenas para tapar buraco.

Enfim, sabendo que pelos mesmos US$ 60 podemos comprar algo como um Grand Theft Auto V, jogo que pode render muito mais horas de diversão, praticamente ficamos sem argumentos para defender a Ready At Dawn e o consolo neste caso é saber que logo o The Order: 1886 estará disponível por um preço bem inferior ao praticado no lançamento, portanto basta ter um pouco de paciência.

Fonte: Eurogamer.

relacionados


Comentários