Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Drawn to Death será um F2P, mas não da maneira que você está pensando

Drawn to Death será um F2P, mas não da maneira que você está pensando

David Jaffe confirma que o Drawn to Death será um free-to-play, mas diz que ele não cometerá os mesmos erros da maioria dos títulos que adotam este modelo. Será?

11/02/2015 às 8:30

Drawn-to-Death

Quem acompanhou o PlayStation Experience no final do ano passado deve ter visto o anúncio do Drawn to Death, novo game de David Jaffe, o criador das séries God of War e Twisted Metal. Idealizado como um jogo de queimada, o título acabou se transformando num típico multiplayer de arena, com o seu principal diferencial sendo o visual, já que as partidas acontecerão nas folhas de um caderno e a impressão é de estarmos vendo imagens desenhadas a caneta.

Tirando os belos gráficos, particularmente não me interessei muito pelo jogo do PlayStation 4 por não ver muita graça em sua mecânica, mas o que realmente assustou muita gente foi a revelação de que o D2D será gratuito.

Pois para tentar acalmar um pouco os detratores deste modelo de negócios, o próprio game designer foi a um tópico dedicado ao jogo no Reddit para defender a escolha pelas microtransações.

Sim, nosso jogo é free-to-play, mas note que ele será feito por uma equipe que não gosta muito de jogos free-to-play. Nós não gostamos do pay-to-win e não gostamos de tirar a mecânica de jogo dos jogadores, simplesmente para fazer com que eles a ganhem de volta ou paguem por ela.

Para Jaffe, o grande mérito dos F2P é permitir que um maior número de pessoas possam experimentar um jogo, além de poderem administrar o título como um serviço, mudando-o de acordo com a resposta dos jogadores e pelo menos na teoria, fazendo com que o Drawn to Death se torne o mais perto possível de algo ideal.

Olhando por este lado eu concordo com ele, mas isso ainda não explica como o jogo conseguirá obter lucro. Tirando games como o Team Fortress 2 e Path of Exile, que só servem para confirmar a regra, no geral jogos free-to-play são bastante nocivos ao bolso do jogador, comprometendo consideravelmente a experiência daqueles que não estão dispostos a pagar e por isso fiquei curioso para ver o que fará a The Bartlet Jones Supernatural Detective Agency (sim, este é o nome do novo estúdio de David Jaffe).

Fonte: SegmentNext.

relacionados


Comentários