Meio Bit » Arquivos » Fotografia » Revista Sports Illustrated demite seus últimos fotógrafos

Revista Sports Illustrated demite seus últimos fotógrafos

A revista Sports Illustrated demitiu seus últimos fotógrafos e prova que a grande mídia está mais interessada em conter gastos do que apostar na experiência dos fotógrafos.

26/01/2015 às 19:28

Night Baseball in Milwaukee August 16, 1954 X 1388 Credit: Mark Kauffman

Chegamos ao ponto em que quase tudo voltado para a mídia está em transição. Revistas e jornais não vendem mais como antigamente e cobrar por conteúdo informativo na internet tem se mostrado uma coisa não muito viável. A notícia se internacionaliza com uma grande velocidade, e ler sobre um assunto velho em uma revista mensal pode ser a receita para o fim. Da mesma forma a fotografia como um todo (seja profissional ou não) também mudou. Temos ainda um grupo de fotógrafos espetaculares trabalhando para os grandes meios de comunicação, mas o fotógrafo menos capacitado também está ganhando seu espaço. Os equipamentos fotográficos digitais evoluíram a um ponto em que garantem que qualquer pessoa consegue fazer uma foto, no mínimo, aceitável. Por isso que vemos a mídia profissional tentar reestruturar suas finanças demitindo fotógrafos experientes e apostando em outros menos capacitados e mais baratos. Foi assim com a CNN em 2011 e com o Chicago Sun-Times em 2013.

Agora é a vez da revista Sports Illustrated entrar para esse cenário negro. O editor da revista acaba de anunciar a demissão dos últimos 06 fotógrafos que faziam parte da equipe editorial da publicação.

Estranho uma revista que vive de imagens esportivas aparecer com essa notícia. Os fotógrafos Robert Beck, Simon Bruty, Bill Frakes, David E. Klutho, John W. McDonough, e Al Tielemans ganharam o cartão vermelho por conta de circunstâncias econômicas e de reestruturação da empresa. Porém, o diretor de fotografia da revista, Brad Smith, disse que a Sports Illustrated ainda está comprometida com a fotografia, mas que vai conseguir essas imagens através de outros processos (ou seja, outras agências de imagens ou fotógrafos temporários). Segundo ele a revista ainda vai cobrir os principais eventos esportivos da atualidade, mas será reavaliado o que será melhor para a revista, tanto financeiramente quanto em relação ao conteúdo.

Sabemos que toda empresa capitalista busca o lucro e redução de gastos, mas a qualidade não pode ser perdida no caminho. A qualidade das imagens da revista pode ser justamente o que mantém o público interessado em adquirir a publicação. Se esses grandes veículos de comunicação estão certos ou não em trocar a experiência pela economia só o tempo dirá.

Fonte: NPPA.

relacionados


Comentários