Meio Bit » Baú » Internet » Eric Schmidt: “o futuro da internet é desaparecer”

Eric Schmidt: “o futuro da internet é desaparecer”

Presidente do Google acredita que internet deixará de existir como a conhecemos, evoluindo para um aspecto intrínseco das vidas de todas as pessoas

23/01/2015 às 13:32

eric-schmidt

A internet de hoje não se assemelha a nada do que era em 1995, quando Bill Gates escreveu sua famosa carta “The Tidal Wave of Internet”, mudando os rumos da companhia radicalmente. Mas de acordo com o presidente do Google Eric Schmidt, ela vai mudar ao ponto de desaparecer mas não por completo: ao invés disso ela vai evoluir para uma parte tão integrada em nossas vidas que não vamos lembrar que ela existe.

Schmidt esteve presente no Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça e participou de um debate junto com outros grandes da tecnologia como Satya Nadella da Microsoft, Sheryl Sandberg do Facebook e Jim Hagemann Snabe da SAP, entre outros. Todos eles discutiam sobre o futuro otimista da internet, mas quando questionado o que achava, o presidente do Google foi categórico: “vou responder de modo claro: a internet vai desaparecer”.

Isso não quer dizer que nossa querida rede mundial de computadores irá sumir por completo e voltaremos à Idade da Pedra. Longe disso:

Haverá tantos endereços IP… tantos dispositivos, sensores, coisas que você estará vestindo, coisas com as quais estará interagindo que você não vai nem notar [a existência da internet].
(…)
Ela estará em toda parte, a todo momento. Imagine que você entra em uma sala, em um quarto, e eles serão completamente dinâmicos. Um mundo altamente personalizável, altamente interativo e muito interessante está surgindo.”

Schmidt não está tão errado em sua previsão. Embora hoje nossa interação com a internet não tenha mudado muito, cada vez mais novos dispositivos e recursos surgem e tornam a conexão com a rede mais oculta. O uso dos gadgets se torna mais intuitivo, você se torna conectado cada vez mais e nem percebe.

Veja o que a Microsoft está fazendo com o Windows 10 e com o HoloLens por exemplo. Você estará conectado o tempo todo, mas a forma com que os sistemas interagem com você está mudando. Seus gadgets se adaptarão à sua rotina e não o contrário, sua rotina mudará e não ao mesmo tempo, ela será integrada e funcional.

Serão tantas coisas conectadas, tanta informação trocada a todo tempo e em todo lugar que o ato de “navegar na internet” se tornará obsoleto. Você consumirá informação como se estivesse lendo um jornal, sem ter que abrir um navegador: basta uma tela (virtual ou não) e seus feeds já estarão lá.

Claro, Schmidt pode ter exagerado um pouco mas é fato que estamos caminhando para uma internet cada vez mais interativa e integrada às nossas vidas. E isso é excelente.

Fonte: TRH.

relacionados


Comentários