Meio Bit » Baú » Hardware » Irã reinventa a roda, ou: “drones kamikaze vamos todos morrer!”

Irã reinventa a roda, ou: “drones kamikaze vamos todos morrer!”

Outro dia outra histeria envolvendo drones. Agora é o Irã, que alardeou ter criado “Drones Suicidas”, e a mídia ocidental, que adora um bicho-papão remotamente controlado, está replicando a bobagem. Será MESMO que há alguma novidade nisso? Spoiler: não.

03/01/2015 às 9:00

DronesKill-Illuminator

A histeria mundial contra drones, UAVs, VANTs ou Aves de Satã, dependendo de como você chama, é pitoresca, engraçadinha até. Eu sei que a intenção das pessoas é boa, o pacifismo sempre esteve presente no mundo, a Polônia era pacifista em 1936, a população norte-americana era majoritariamente contra qualquer envolvimento na distante “Guerra na Europa” até 7/12/1941.

Isso criou uma visão romantizada pela ENORME bobagem “quando um não quer dois não brigam”, e pela idéia mais idiota ainda de “luta justa”. A popularização de drones fez com que os pacifistas enxergassem um cenário desigual, onde implacáveis máquinas de matar chacinavam criancinhas inocentes.

O problema é que criancinhas inocentes SEMPRE foram chacinadas, seja por artilharia, seja por pilotos voando a 1.200 km/h com alguns segundos para decidir se soltam a bomba ou não. Os drones minimizam esse tipo de ataque por engano, mas os detratores da tecnologia acham que eles por si só são malignos.

O drone nada mais é que um avião com o piloto sentado bem longe. Só isso. Acabou. Quem puxa o gatilho é um humano. Faz diferença que ele esteja no avião?

Esse medo irracional faz com que ativistas alertassem até contra fazendeiros usando drones para inspecionar suas terras. Acho que imaginam que o sujeito vai avaliar plantação com um Predator armado com misseis hellfire.

A mídia, que adora essas histerias, baba quando acha um jeito de noticiar algo sobre drones, e tiveram orgasmos múltiplos com a terrível e assustadora notícia de que o Irã estaria desenvolvendo… DRONES SUICIDAS!

yasir

Não são mísseis balísticos, que o Irã já tem. Não são mísseis de cruzeiro, que o Irã já tem. Não são torpedos anti-navio usando supercavitação e viajando debaixo d'água a 320 km/h, que o Irã já tem.

Não. São os… DRONES SUICIDAS!

Basicamente o que eles fizeram foi colocar alguns quilogramas de explosivos em um aviãozinho de controle remoto, termo que descreve 99% dos drones do mundo, aliás. Isso era pra ser risível. Eles inventaram algo que já existe faz tempo, o míssil teleguiado.

Faz tem MESMO, mais precisamente 1944. Os aliados desenvolveram a GB-4, esse bicho aqui.

GB1PIC3

Reparou o bico? Pois é. Essa bomba planadora tinha uma câmera de TV, que transmitia imagens para o bombardeiro. De lá um operador usando um joystick guiava a danada até o alvo. Isso nos Anos 40, quando nossa tecnologia era basicamente barro fofo e pedra lascada.

Antes disso os alemães já estavam trabalhando com bombas guiadas por rádio, inclusive a Henschel HS 293, essa belezura:

a_Henschel_Hs_293-2

Com um motor-foguete que gerava 590 kg de força propulsora durante 10 segundos, acelerando a danada e aumentando seu alcance, a Hs 293 levava uma ogiva de 500 kg de explosivo, especialmente para acabar com o dia dos navios aliados.

Veja em ação:

Jaglavak Military — Henschel HS 293 Glide Bomb

Onde estão os pacifistas pra reclamar dos drones malvados alemães?

O Irã anunciar como vantagem um “Drone Suicida” que é recriação capenga de tecnologia dos anos 1940 soa ridículo, parece brasileiro com medo de americano roubar nossa “tecnologia espacial”, mas pior ainda é a mídia dar bola, sem fazer o dever de casa.

Quem dera que os iranianos fossem tão burros quanto a própria máquina de propaganda deles alardeia. Nada melhor para a saúde de um navio do que ser atacado por aviões de brinquedo, que aparecem em qualquer radar e são facilmente derrubados com lasers.

Mas não. DRONE SUICIDA dá uma manchete melhor.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários