Meio Bit » Baú » Ciência » Tesla iniciará programa-piloto de troca de baterias

Tesla iniciará programa-piloto de troca de baterias

A Tesla está tentando resolver o maior problema dos carros elétricos: tempo de reabastecer. Mesmo no melhor cenário, meia-hora é demais, então que tal… trocar a bateria do carro? Funciona no massageador de pescoço da minha vizinha…

20/12/2014 às 11:46

6786843138_5ae40a848c

Para desespero dos ecochatos os carros da Tesla além de bonitos e confortáveis, apresentam performance top, humilhando qualquer Prius ou Leaf da vida, e boa parte dos carros convencionais. Também são o paraíso dos geeks, com seu painel de ficção científica, que serviu de inspiração pra cápsula Dragon da SpaceX.

O Tesla S com bateria de 85 kWh e tração nas 4 desenvolve 691 hp, 0 a 100 km/h em 3,2 segundos, velocidade máxima de 249 km/h. Entende o motivo de Formula E ser uma palhaçada? Os números deles são inferiores ao desse carro de linha.

tesla-model-s_482621

O calcanhar de Aquiles dos Teslas, e de qualquer carro elétrico infelizmente é a bateria. Não é nem autonomia, 443 km dá pra andar bastante, é o tempo de carga. Você pode deixar o carro na tomada de casa a noite inteira ou usar os Superchargers da Tesla, disponíveis em postos de abastecimento espalhados pelo país.

Uma carga de 30 min, da tomadinha bacana de 120 kW garante autonomia de 290 km. Mas mesmo assim… meia hora parado.

Uma alternativa é a troca de bateria. A Tesla está testando uma tecnologia automatizada onde em condições ideais a bateria é trocada em 90 segundos. Segundo eles metade do tempo que se leva pra encher o tanque de um carro. Veja Tio Musk demonstrando:

Dadaleus — Closeup of Tesla Battery Swap (SD)

Agora vão começar a fazer isso de verdade: um posto em Harris Ranch, Califórnia oferecerá o serviço, onde o processo levará 3 minutos, pois os os escudos de titânio e alumínio balístico precisam ser removidos manualmente. Gente, que chique um carro com estudos de titânio e alumínio balístico!

Ao contrário do Supercharger, a troca de bateria, que precisa ser agendada tem um custo, um pouquinho menos do que encher o tanque de um carro convencional. Há quem diga que vão reclamar mas quem compra um testa de US$ 104 mil não está preocupado com o preço da gasolina.

Não é o ideal ainda, células de combustível talvez se tornem práticas e baratas o suficiente, evitando não só a troca mas a existência da bateria, mas mesmo no “pior” cenário, um futuro de Teslas é muito, muito melhor por exemplo do que andar por aí nesta bosta:

vw-pholeum-futuristic-concept-car1

Fonte: Tesla.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários