Meio Bit » Baú » Games » EA diz que não deverá mais fazer grandes aquisições

EA diz que não deverá mais fazer grandes aquisições

Executivo da EA diz que empresa não deverá mais investir na compra de outras desenvolvedoras e que foco agora é aproveitar as equipes talentosas que possuem.

05/12/2014 às 8:30

electronic-arts

A Electronic Arts costuma ser muito criticada por investir pesado na compra de estúdios, para depois ou fechá-los ou fazer com que a qualidade do que produzem seja fortemente comprometida. Nas últimas duas décadas eles fizeram pelo menos uma dessas aquisições por ano, com nomes importantes como a Bullfrog, PopCap, Pandemic, Criterion, Mythic, DICE e a BioWare passando a fazer parte da gigante, mas essa festa de compras parece estar com os dias contados.

Quem fez a revelação foi Blake Jorgensen, diretor financeiro da editora, que durante uma conferência disse que o foco agora é aproveitar o que eles tem em mãos e arriscar menos.

Penso que nossa história de aquisições é um pouco marginal quando se trata da performance. Fizemos algumas que foram espetaculares e algumas que não se saíram tão bem. É um negócio de contratar pessoas, certo? Você está comprando pessoal e é sempre difícil gerenciar essas aquisições. Isso não significa que não o faremos, mas acho que onde tivemos mais sucesso foi em pequenas aquisições que se integraram mais rapidamente.

O executivo afirmou ainda que ao deixar de investir na compra de outras empresas, eles poderão aproveitar esse dinheiro para adquirir a maior quantidade possível das ações da própria EA e que atualmente pertencem a outras pessoas e como ao longo dos anos eles conseguiram criar equipes muito talentosas, o objetivo agora é aproveitar as ideias que elas tem entregado e evidentemente transformá-las e bons jogos.

Ao dizer que conseguiram um melhor retorno com estúdios menores, Jorgensen de certa forma acaba dando uma alfinetada em algumas desenvolvedoras respeitáveis em que investiram. Isso é interessante, especialmente se considerarmos que em 2011 a PopCap lhes custou US$ 750 milhões e três anos antes eles tiveram que gastar apenas US$ 25 milhões a mais do que isso para comprar a BioWare e a Pandemic.

De qualquer forma, os jogadores que olham para uma gigante como a EA e temem que ela tenha interesse em outras grandes companhias podem ficar um pouco mais tranquilos, pois a fome dela parece ter cessado.

Fonte: GamesIndustry.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários