Meio Bit » Baú » Games » Molyneux fala sobre os perigos do financiamento coletivo

Molyneux fala sobre os perigos do financiamento coletivo

Peter Molyneux diz que o crowdfunding prejudicou a qualidade final do Godus e afirma que se pudesse voltar no tempo, teria agido de forma diferente.

04/12/2014 às 14:30

godus

No final de 2012 Peter Molyneux conseguiu mais de US$ 800 mil através de uma campanha de financiamento coletivo para um jogo que estava criando, o Project Godus e embora o sucesso sugira que o inglês tenha adorado a experiência, não foi isso o que ele declarou durante uma entrevista.

O que aprendi é que, fazer um Kickstarter ou Steam Early Access antes de ter algo que esteja definido e jogável é um empreendimento extremamente arriscado que pode ser muito destrutivo para a qualidade final do jogo,” afirmou o game designer.

Ele também disse que se pudesse voltar no tempo não seguiria o mesmo caminho, preferindo deixar para tentar o financiamento coletivo mais perto do final do desenvolvimento e ainda criticou a pressão existente em um sistema como o do Kickstarter, pois conforme o prazo para atingir a meta se aproxima do fim, os desenvolvedores acabam se vendo quase que na obrigação de fazerem promessas que não serão cumpridas.

Para Molyneux, a campanha acabou prejudicando o Godus, pois as pessoas esperavam algo nos moldes do que ele tinha descrito, mas receberam um título bem diferente e vindo de alguém que costuma ser tão criticado por não entregar o que promete, tal declaração é bastante curiosa, provavelmente fazendo com que muitas pessoas se perguntem o que levou seus jogos anteriores a não terem tudo aquilo que ele gostaria.

Ao contrário de boa parte dos jogadores, eu respeito muito o Peter Molyneux, afinal alguém que nos deu obras como Populous, Black & White e Fable não é qualquer um, mas dessa vez sou obrigado a discordar um pouco dele. Tudo bem, eu acredito que todos os projetos deveriam estar mais adiantados antes de tentar certas formas de financiamento, mas o que a impressão que o inglês passou foi de que a culpa foi dos financiadores e não dele mesmo.

Ao fazer isso ele ainda minimiza um dos aspectos mais legais do crowdfunding, que é a possibilidade dos investidores poderem sugerir mudanças para deixar o jogo melhor, e se Molyneux e sua equipe foram incapazes de gerenciar o projeto ou transformar uma boa ideia em algo real, então talvez seja melhor eles procurarem outra coisa para fazer na vida.

Resumindo, o que o pai dos God Games disse não chega a ser absurdo, mas se existe alguém que tem propriedade para falar algo assim, provavelmente não é Peter Molyneux.

Fonte: Digital Spy.

relacionados


Comentários