Meio Bit » Baú » Ciência » Será que a internet dorme?

Será que a internet dorme?

Estudo da Universidade de Viterbi no sul da Califórnia mostra o padrão de uso da internet pelo mundo e surpresa, a internet também dorme, pelo menos em alguns lugares.

17/10/2014 às 8:01

Como a internet dorme.

Nova York é a cidade que nunca dorme, e se um novo estudo da Universidade de Viterbi no sul da Califórnia serve como indicação, é o lar de muitas conexões ativas da internet o tempo todo. Mas há muitos outros lugares ao redor do mundo onde a internet realmente dorme à noite.

Enquanto nos Estados Unidos, em partes da África do Sul e na Europa Ocidental a conectividade com a internet é praticamente constante, países como a Armênia, a Geórgia e Bielorrússia seguem um padrão de uso diurno com picos ao longo do dia e depois diminuem gradualmente durante a noite.

Por mais interessante que isso possa ser, é muito mais divertido de se olhar os dados visualmente, como evidenciado pelo GIF animado acima, que mostra os padrões de mudança de uso da internet. Os blocos rosa/vermelhos indicam uso maior do que a média, enquanto que os blocos azuis representam atividade inferior à média.

Os dados foram compilados por pesquisadores do Instituto de Ciência da Informação da USC Viterbi, que estudaram os padrões de uso da internet ao longo de dois meses através de 3,7 milhões de blocos de endereços IP que representam quase cerca de 4 bilhões de endereços IPv4 a cada 11 minutos.

Considerando os dados, os pesquisadores sugerem várias conclusões. Por um lado, o uso diurno parece estar correlacionado com países com PIB inferior. Isso não é particularmente surpreendente, dado que os países com economias mais fortes são muitas vezes o lar de conexões à internet de banda larga que estão sempre ativas, ao invés de ligações dial-up que podem ser desconectadas durante a noite. Da mesma forma, os países e regiões que tentam economizar mais energia, desligando o equipamento no final do dia também podem exibir padrões de uso diurno.

Quanto a aplicações práticas desta pesquisa, um lugar que pode vir a ser útil é em estabelecer uma linha base para a atividade diária. Isso pode permitir a fácil identificação de certas anomalias, tais como falhas de rede e ajudar a evitar confundi-las com padrões naturais de uso. Embora o estudo não sugira isso, parece que ele também pode ser útil para a identificação de áreas onde a energia poderia ser economizada através da minimização de conexões com a internet constantemente ativas que podem ser desligadas durante a noite.

Pelo menos a falta de sono da internet não parece ter os mesmos efeitos nocivos que tem sobre as pessoas, já que longas noites jogando online e vendo videos de gatos no YouTube costumam causar muitos problemas no dia seguinte.

Fonte: PS.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários