Meio Bit » Baú » Mobile » Conheça o Plastc, seu cartão de crédito definitivo

Conheça o Plastc, seu cartão de crédito definitivo

Este é o Plastc, um cartão de crédito universal compatível com EMV, RFID e NFC que promete ser o único que você precisará pelo resto de sua vida

08/10/2014 às 9:31

plastc

Apple, Google, PayPal e cia. limitada batem cabeça para convencer o usuário de que seus sistemas mobile são as únicas carteiras que eles terão que carregar pelo resto do dia, entretanto há um pequeno problema ao qual muita gente ainda não se atentou: o Google Wallet e o Apple Pay não possuem parcerias com exatamente as mesmas empresas (Best Buy e Applebee's fecharam com o Google Wallet, McDonald's e Disney com Apple Pay, só para citar alguns casos), portanto num primeiro momento o usuário teria que ter um Android e um iPhone se quiser utilizar pagamentos via NFC o tempo todo.

É por isso que a princípio os cartões de crédito e débito não vão sumir, só que carregar uma infinidade deles é um tormento. Para solucionar esse problema surge o Plastc, um cartão universal que promete ser o último que você usará.

A ideia em si não é nova, o Coin já prometia colocar todos os seus cartões num só lugar, mas o Plastc já nasce com várias vantagens: ele é compatível com o sistema EMV (Eurocard, Mastercard e Visa) e conta com um chip RFID, o que lhe permite armazenar outros tipos de cartões, como fidelidade, de acesso, cartões-salário e etc. Outra grande vantagem em relação ao Coin é a capacidade: enquanto o primeiro armazena até oito cartões diversos, o Plastc salva até 20 deles.

Ao ser sincronizado via BLE com seu smartphone através de um companion app, o Plastc exibe na tela e-ink informações sobre o cartão selecionado, como número, nome, validade e bandeira selecionada, além de em tese permitir adicionar outras informações como foto, assinatura e outras que permitam a identificação do usuário. Com o chip EMV e a tarja magnética programável, o Plastc é absolutamente compatível com qualquer terminal de cartão em qualquer canto, inclusive aqui no Brasil. E o chip NFC integrado o torna compatível logo de cara com Google Wallet e Apple Pay, bem como outras soluções como PayPal e de sistemas brasileiros em circulação.

O companion app permite um controle apurado das finanças do usuário, exibindo todas as operações financeiras realizadas e qual bandeira foi utilizada, de modo a não deixar que o usuário entre no vermelho. E o sistema de segurança consiste em apagar automaticamente o cartão caso ele e o smartphone ficarem sem se comunicar por tempo demais. Por conta disso ele depende de uma bateria, que apesar de tudo dura bastante: 30 dias de uso, e pode ser carregado via indução.

Esse aliás pode ser considerado um ponto desfavorável em relação ao Coin: ele se comunica o tempo todo com seu iPhone/Android e não funciona sem ele. O Coin por sua vez só usa o app para programar os cartões, entretanto sua incompatibilidade com o sistema EMV o coloca em desvantagem.

http://vimeo.com/108231682

A pré-venda já começou. O Plastc custa US$ 155 nos Estados Unidos e como ele depende de acordos entre as operadoras de cartões de crédito e bancos, pode demorar um pouquinho para que o vejamos por aqui. Porém é uma alternativa bem mais prática que levar uma montanha de cartões na carteira.

Fonte: Plastc.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários