Meio Bit » Arquivos » Internet » Facebook quer saber como anda a sua saúde

Facebook quer saber como anda a sua saúde

Ninguém segura Zuckerberg: não basta saber quase tudo sobre sua vida, Facebook agora quer coletar dados sobre a saúde de seus usuários

03/10/2014 às 13:31

facebook

O Facebook já sabe quase tudo sobre sua vida. Quem são seus amigos, quais são seus gostos, seus lugares favoritos, basicamente todos os seus assuntos de interesse. Agora a rede social se prepara para aprender uma nova coisa sobre você: saber como vai sua saúde.

Não é de hoje que Mark Zuckerberg tem interesse em coletar dados sobre o estado físico de seus usuários, só que até o presente momento isso não era uma prioridade. A situação mudou quando a Apple e o Google começaram a dar uma especial atenção ao estado físico de seus usuários com projetos como o HealthKit, incluído no iOS 8 e o Android Wear, wereables que também realizarão o monitoramento do status do usuário. O grande porém seria como o Facebook faria isso, já que a imagem da rede como um todo não é das melhores, e ela piorou bastante depois da divulgação do experimento de manipulação emocional da timeline de milhares de usuários ocorrido em 2012 (e da informação que isso sempre ocorreu), algo do qual a companhia pediu desculpas nesta semana.

Agora, de acordo com três funcionários que pediram para não serem identificados o Facebook prepara soluções para conectar usuários que sofrem de determinadas doenças através de "comunidades de suporte", e outra equipe estaria desenvolvendo apps preventivos voltados a prover uma vida mais saudável a seus usuários - enquanto coleta dados sobre o estado físico dos mesmos. Não obstante, o Facebook vem conversando há meses com profissionais e empresários da área de saúde, enquanto prepara um time de P&D para desenvolver as aplicações, que poderiam ser lançadas com um nome dissociado da rede social a fim de não atrair um marketing ruim e manter uma base de usuários razoável - pesquisas apontam que boa parte dos usuários do Instagram não sabem que ele pertence ao Facebook, por exemplo, o que ajudaria em tese a evitar a fuga dos mesmos por desconfiança.

Embora pareça algo invasivo, há de convir que muita gente consulta informações sobre saúde no Facebook (portadores de diabetes e outras doenças crônicas por exemplo), e redes voltadas para a saúde através da troca de experiências dos usuários como a PatientsLikeMe mostram que há interesse nesse tipo de informação. A rede social estaria se preparando para fornecer uma ferramenta unificada, além de obviamente coletar dados. Só que a forma de retornar anúncios ao usuário teria que ser repensada (ou não, vai saber), pois mexer com a saúde é um assunto deveras delicado e há regulações próprias que o Facebook precisaria seguir.

De qualquer forma tudo ainda está segundo as fontes "no campo das ideias", mas eu não duvidaria se algum produto relacionado surgisse em breve.

Fonte: R.

relacionados


Comentários