Meio Bit » Arquivos » Hardware » Samsung: Galaxy Note Edge é mais um produto-conceito

Samsung: Galaxy Note Edge é mais um produto-conceito

Tal como fez em 2013 com o Galaxy Round, Samsung revela que o novo Galaxy Note Edge é um produto-conceito que será comercializado de forma limitadíssima

26/09/2014 às 15:01

galaxy-note-edge-note-4

A Samsung não quer realmente queimar etapas no que tange a smartphones com telas flexíveis, diferente da abordagem da sua rival LG que bem... não deu muito certo. Assim como fez com o Galaxy Round em 2013, o Galaxy Note Edge é um produto-conceito, que será oferecido de forma extremamente limitada.

Para todos os efeitos, por contarem com praticamente o mesmo hardware o Galaxy Note 4 será o produto marketeado em todos os mercados do mundo pelos próximos seis meses, até o lançamento do Galaxy S6. Por outro lado o Note Edge, ainda que seja oferecido de forma mais ampla do que o Galaxy Round (o telhafone de fato não saiu da Pior Coreia) nunca foi planejado como um produto oferecido para as massas, apesar de ter sido apresentado com pompa e circunstância na IFA 2014. A Sammy só queria causar barulho, e o aparelho em si terá uma distribuição limitadíssima em mercados bem selecionados.

De acordo com informes da ZDNet Korea, tal qual o Round o Note Edge será oferecido de forma limitada a princípio somente na Coreia do Sul, e de lá poderá ou não dar as caras em outros países. Informes anteriores já indicavam que ele dificilmente será vendido na maioria dos países europeus e nem o Reino Unido teria o phablet disponível. Nada foi dito sobre os Estados Unidos. Brasil? Esqueça.

A Samsung provavelmente ainda não se sente pronta para lançar um produto de tela curva para o grande público, diferente da LG que arriscou com o G Flex. Os grandes problemas do bananafone da concorrente residiam no fato que o hardware era praticamente o mesmo do G2 por um preço maior e o famigerado problema das bolhas na tela. Embora esteja interessada em oferecer produtos até mesmo dobráveis num futuro não muito distante, a Samsung não pretende colocar o carro na frente dos bois e prejudicar sua imagem com gadgets ruins.

Fonte: PCW.

relacionados


Comentários