Meio Bit » Baú » Games » Diretor quer que o Final Fantasy XV seja mais… casual

Diretor quer que o Final Fantasy XV seja mais… casual

Diretor revela que tentará fazer com que o Final Fantasy XV seja mais acessível e uma maneira para isso será entregando combates que serão enfrentados apenas ao apertarmos um botão.

24/09/2014 às 14:30

final-fantasy-15

Semana passada a Square Enix aproveitou a Tokyo Game Show para divulgar um trailer com um pouco da jogabilidade do Final Fantasy XV e além dos gráficos impressionantes, chamou minha atenção os trechos em que os personagens aparecem lutando.

A impressão que tive foi de que os combates seriam bem dinâmicos, mas de acordo com o diretor Hajime Tabata, o RPG poderá ter uma simplicidade que provavelmente desagradará os fãs mais exigentes do gênero.

Com o Final Fantasy XV eu quero fazer algo mais casual. É claro que a profundidade do jogo estará lá, mas quero que os jogadores possam facilmente experimentar a satisfação da profundidade do jogo.

Com as especificações de hardware dos novos consoles, é possível configurar para que você tenha diferentes inimigos e diferentes escolhas de ataques que podem ser desferidos, mas eu quero simplificar isso. Será basicamente um botão de ação e a inteligência artificial intuitivamente produzirá uma ação que satisfará, lhe dando uma gratificação instantânea e isso será conectado com um simples aperto de botão.

Eu não estou me tornando mais jovem. Não quero ficar apertando botões freneticamente. Também quero utilizar a inteligência das especificações de hardware e não ter que passar por muito trabalho e problemas para executar movimentos.

Sem experimentar o jogo é um pouco difícil entender o quão simplificada ficará essa jogabilidade, mas confesso que após tal declaração o meu interesse pelo FF15 despencou consideravelmente, acho que nem tanto por saber que usaremos apenas um botão lutar, mas pela justificava em si.

Oras, dizer que os combates serão mais acessíveis porque o game designer está envelhecendo e ficando preguiçoso é algo que beira o ridículo e essa história de que o hardware será aproveitado para fazer com que IA aperfeiçoe a jogabilidade é bem antiga e quase nunca resultou em experiências verdadeiramente melhores.

Não sei quanto a vocês, mas por essa eu não esperava.

Fonte: Eurogamer.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários