Meio Bit » Baú » Internet » Facebook testa postagens com recurso de autodestruição

Facebook testa postagens com recurso de autodestruição

“Esta mensagem se auto-destruirá em 3, 2, 1…” Facebook começa a testar recurso que introduzirá atualizações de status com prazo de validade.

12/09/2014 às 15:02

self-destruct

A timeline do Facebook já é uma bagunça generalizada, exibindo atualizações de uma semana atrás enquanto as mais recentes não aparecem nem por decreto. Muita gente se irrita com isso, só que agora a introdução de um novo feature pode ajudar a resolver isso desde que seja bem utilizado pelo usuário (ou seja...): criar postagens com um tempo pré-determinado para desaparecerem.

Algumas pessoas começaram a relatar o surgimento do feature através do app para iOS, e ao ser questionado o Facebook informou que se trata de um recurso ainda em fase bem preliminar. É exatamente como soa: ao postar um novo status na timeline você poderá estabelecer um período para que ele permanece visível, que vai de uma hora a até sete dias.

facebook-self-destruct Entretanto, para aqueles que já estão pensando em criar postagens polêmicas quando o feature estiver liberado fica o aviso: o Facebook pode levar até 90 dias para deletar o status de seus servidores, e nesse meio tempo ele pode (e irá) usar as informações para seus propósitos conforme os Termos de Serviço deixam claro.

Além disso, esta não é a primeira vez que a rede social trabalha com mensagens que podem desaparecer depois de um tempo, o Slingshot, app de compartilhamento de imagens e mensagens que somem depois de algum tempo já está circulando há uns bons meses, visando concorrer diretamente com o Snapchat.

Falando nisso, é fato que tanto o Slingshot quanto a nova proposta de mensagens da timeline com recurso de autodestruição são uma resposta do Facebook à recusa da oferta de US$ 3 bilhões que a rede social fez ao Snapchat. Ao ter sido ignorado, Zuckerberg praticamente teria declarado guerra ao rival, tentando emplacar produtos e serviços equivalentes. Só que ele não é o único: a Microsoft e a Apple absorveram a funcionalidade e estão trabalhando com ela, seja em apps dedicados ou em funcionalidades nativas.

O Facebook não precisou quando o recurso estará disponível para todos, mas como a ordem é bater de frente com Snapchat isso não vai demorar.

Fonte: C.

relacionados


Comentários