Meio Bit » Baú » Games » Elop: "a Microsoft fará parte de cada momento de sua vida"

Elop: "a Microsoft fará parte de cada momento de sua vida"

Stephen Elop diz que missão da Microsoft é ser líder em produtividade e plataformas, buscando estar presente em cada aspecto da vida de seus usuários

10/09/2014 às 13:30

stephen-elop

A Microsoft não vai mais se contentar em ser forte em apenas um mercado. As mudanças que o CEO Satya Nadella está realizando na empresa estão levando a companhia a se tornar uma força que busca ser grande tanto no mercado corporativo quanto para usuários finais. Mas isso não é tudo. Segundo o VP Executivo de Dispositivos e Serviços Stephen Elop, a missão agora é integrar tudo em um único ambiente orgânico formado por todas as suas soluções, de modo a cobrir e estar presente em cada momento da vida de seus consumidores.

Ontem, durante uma palestra na CTIA Super Mobility Week em Las Vegas, Elop teceu alguns comentários sobre o que a Microsoft pretende fazer daqui para frente. Basicamente Redmond não pretende perder tração e parar de inovar, se esforçando para permanecer e/ou alcançar a liderança em diversos mercados, seja mobile, entretenimento, produtividade, usuários finais ou ambiente corporativo. Mas isso por si só não basta. Entregar soluções é algo completamente diferente de estar presente na vida do usuário de forma profunda. Isso é algo com o que a Microsoft já vem brincando há alguns anos, mas pelo visto Nadella está se esforçando para fazer desse conceito uma realidade: integrar toda as plataformas Microsoft e criar um ecossistema funcional, que permitirá que seus produtos se tornem parte intrínseca de nossas vidas.

Para Elop, "a Microsoft é uma companhia de produtividade e plataformas", mas é preciso repensar a forma como seus produtos interagem entre si e com o usuário num mundo extremamente mobile e ligado à nuvem. O executivo diz que a Microsoft é por excelência expert em reinventar experiências e soluções. Hoje Redmond é o titã do ambiente empresarial, mas vem sendo minada no cenário de dispositivos pessoais e entretenimento. Para Elop essa separação não vai mais acontecer porque "nossas vidas pessoais e profissionais estão intimamente ligadas".

É verdade, muita gente hoje em dia não separa mais o profissional da vida privada, é tudo uma coisa só. Por isso a Microsoft vai passar a trabalhar dessa forma, criando soluções que não só funcionem da mesma forma independente da situação, mas que integre todos os produtos da companhia numa experiência única. "Um encontro de negócios e um chat com a sua filha devem ser feitos da mesma forma, e têm que ser simples. Têm que ser Microsoft", diz Elop.

Não é de hoje que a empresa de Elop e Nadella tenta de todas as formas unificar desktop, Windows Phone, nuvem, Office, Xbox, Surface e demais soluções num grande ambiente único, mas agora as mudanças que Nadella e Elop estão promovendo buscam ter êxito onde Steve Ballmer falhou: um ecossistema coeso, fluido e orgânico, um que esteja naturalmente ligado a casa aspecto da vida de seus usuários, de forma que a transição entre dispositivos e soluções seja a mais natural possível. Elop quer colocar "a totalidade da experiência Microsoft" nas mãos dos usuários, de modo que eles a utilizem e adaptem da forma mais conveniente possível para se adequarem às suas vidas.

É um caminho ousado que pode dar muito certo ou muito errado, entretanto Elop sabe que inovação também é uma questão de negócios. O Surface Pro 3 está indo bem lá fora e está chegando em mais 25 países (a Microsoft não irá lançá-lo aqui por enquanto, preferindo manter parcerias com fabricantes de tablets e ultrabooks locais), bem como a linha Lumia continua ganhando novos modelos interessantes. No quesito entretenimento, apesar do Xbox One estar bem atrás do PS4 (e ter sido ignorado no Japão), a Microsoft julga que ele está indo bem, portanto resta conectar seus dispositivos e produtos numa experiência única e esperamos, intuitiva e revolucionária.

Fonte: E.

relacionados


Comentários