Meio Bit » Baú » Games » Criador do Oculus Rift gostaria de dar suporte à série FIFA

Criador do Oculus Rift gostaria de dar suporte à série FIFA

Imagine um game de futebol onde você possa se sentar na arquibancada e viver toda a atmosfera da partida? Pois é o que os criadores do Oculus Rift gostariam de oferecer.

04/09/2014 às 13:00

fifa-14

Quando Mark Zuckerberg anunciou a compra da Oculus VR, uma das coisas que mais me chamaram a atenção foi o seu comentário sobre a possibilidade de um dia podermos utilizar um dispositivo de realidade virtual para assistirmos uma partida de futebol como se estivéssemos no estádio. Talvez isso leve muitos anos para acontecer, mas um dos criadores do Oculus Rift, Nate Mitchell, falou sobre como os games poderão acelerar esse processo.

Usando a franquia de futebol da EA como exemplo, o sujeito explicou como um HMD poderá aumentar consideravelmente a imersão durante as disputas virtuais, veja só:

Você pode se imaginar sentado na arquibancada, os confetes chovendo e quatro de vocês sentados pertos um dos outros enquanto controlam os jogadores no campo – essa seria uma experiência de realidade virtual fantástica. Isso parece se encaixar naturalmente, uma adaptação natural, então se a EA aparecer e disser, ‘ei, vocês poderiam nos ajudar a subsidiar um pouco do risco com a gente para fazermos isso?’ Eu poderia dizer, ‘sim, vamos fazer – vamos ver se conseguimos.’”

Não sei quanto a vocês, mas por aqui sinto como se a minha cabeça tivesse explodido. É sério, a simples ideia de jogar um game de futebol assim fará com que nunca mais eu consiga olhar da mesma maneira para um título do gênero e se eu fosse um alto executivo da Electronic Arts, neste momento estaria curtindo uma bela praia paradisíaca e… quer dizer, estaria ligando para os caras da Oculus VR e costurando um negócio.

Mas voltando ao mundo real, acho que o exemplo dado por Nate Mitchell serve para mostrar como um headset de realidade virtual poderá mudar a maneira como encaramos os games, servindo para muito mais do que apenas nos colocar na pele de um herói bombadão em algum jogo de guerra em primeira pessoa e isso é algo fantástico!

Fonte: Eurogamer.

relacionados


Comentários