Meio Bit » Baú » Games » O que esperar do Alone in the Dark: Illumination?

O que esperar do Alone in the Dark: Illumination?

Contando com partidas cooperativas para até quatro pessoas, será que o Alone in the Dark: Illumination conseguirá entregar boas doses de terror?

02/09/2014 às 13:00

alone-in-the-dark

Mesmo não sendo a minha série de terror favorita, tenho um profundo respeito e admiração pela Alone in the Dark e o principalmente motivo para pensar assim é porque foi com o jogo que deu início a ela, lá na metade da década de 90, que percebi que os games poderiam ser assustadores.

De lá para cá a franquia oscilou bastante, chegando ao fundo do poço em 2008, quando a Eden Games lançou o capítulo que durante a produção prometeu muito, mas só conseguiu entregar uma coleção de boas ideias pessimamente executadas.

Por tudo isso, estou tentando não criar muita expectativa em relação ao Alone in the Dark: Illumination, título que a Atari anunciou recentemente e que agora temos os primeiros detalhes, alguns até interessantes, mas outros que encaro com uma certa desconfiança.

Com seu desenvolvimento nas mãos de um novo estúdio chamado Pure, que foi formado por profissionais que trabalharam em jogos como Battlefield 2, Dead Island 2 e Bioshock Infinite, o game está sendo feito com a Unreal Engine 4, o que é quase garantia de um bom visual e embora seu primeiro teaser sugira que o foco estará no terror, existe algo no Illumination que me desagrada um pouco.

O problema é que assim como muitas coisas que tem sido lançadas ultimamente, o game poderá ser jogado cooperativamente, permitindo que quatro pessoas escolham uma das classes disponíveis – Hunter, Witch, Engineer e Priest – para explorar uma cidade mineradora abandonada.

Tudo bem, é legal poder dividir a experiência de um jogo com os amigos, mas sempre achei que quando se trata de um título de terror, estar sozinho pode aumentar bastante a tensão e se os responsáveis não conseguirem equilibrar a jogabilidade, poderão sacrificar justamente uma das principais características do início da franquia, que era a sensação de vulnerabilidade.

Enquanto trechos do jogo em si não forem mostrados, ficarei por aqui torcendo para que este Alone in the Dark: Illumination não seja apenas um clone do Left 4 Dead.

Fonte: CVG.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários