Meio Bit » Baú » Indústria » MeioBit no PTC Technology Day

MeioBit no PTC Technology Day

Fica a pergunta: qual a relação entre uma empresa que desenvolve softwares de engenharia e um atleta azarado E determinado? Tudo, e isso é só a ponta do iceberg.

28/08/2014 às 19:54

102407_reggie

O nome desse cidadão é Reggie Showers. Ele foi campeão de motos na categoria drag racing, pilotando uma Suzuki Hayabusa de 300 hp a mais de 320 km/h. Ele também voa aeromodelos de alto desempenho, faz alpinismo e snowboarding. Reggie faz isso tudo que você não faz, sem ter as duas pernas.

Com 14 anos ele teve uma lição de engenharia da pior forma: saltando com uma BMX chegou perto demais das linhas de alta tensão em uma ferrovia próxima de sua casa. Um arco de 13 mil volts se formou, atravessou o corpo de Reggie e saiu pelas pernas, destruindo musculatura, nervos, tendões, tudo. Só que isso não foi o fim da carreira de Reggie, foi o começo. Os cientistas puderam reconstruí-lo. Melhor, mais forte. Tudo que Reggie faz hoje ele faz com próteses mecânicas, projetadas para o frio intenso da neve, para as tensões de uma corrida a mais de 300 km/h.

Reggie chegou a ser acusado de trapaça por outros corredores, que diziam que ele usava próteses menores e mais leves que uma perna humana. Bem, se fibra de carbono e titânio são melhores que osso e carne, azar: “vocês podem cortar suas pernas” respondeu Reggie.

Hoje as próteses de Reggie são feitas pela College Park, com mais de 6.000 combinações de componentes. Cada uma é customizada para um usuário (não dá pra chamar de paciente) específico. Graças à tecnologia Reggie leva uma vida normal, ativa e saudável. Mais até do que antes. Com o uso de softwares de última geração como o PTC Creo as próteses mais recentes são 10% mais leves e 40% mais resistentes. A história de Reggie você vê aqui.

A Parametric Technology Corporation é uma daquelas empresas que a gente não costuma ouvir falar fora do mercado corporativo, mas basta dizer que ela não produz softwares que desenham naves espaciais para Hollywood, seus usuários criam naves espaciais de verdade.

Entre outros softwares a PTC responde pelo MathCAD, um programa que se o Feliciano deixasse receberia pedidos de casamento diário, de seus usuários. Qual o nível de poder do MathCAD? A 3M usa para simular o comportamento de polímeros adesivos em condições extremas, para uso na indústria aeroespacial. Eu não tinha idéia nem de que isso era possível. Cola é cola, cola e vê se cola.

CREO

A NASA está usando produtos da empresa para modelar um jetpack de emergência a ser usado por astronautas caso o cabo de segurança arrebente. Sim, inviabiliza o roteiro de Gravity, é a vida. Mais detalhes aqui, com o maior nerd do mundo.

No Brasil os produtos são usados por Embraer, Petrobras e boa parte do mercado aeroespacial. Nem todos, claro, não criaram ainda o PTC Typewriter Master 2000.

Agora dia 9 de setembro farão o PTC Technology Day, e nós estaremos lá.

Citando o press release, “Um dos temas em destaque será a Internet Das Coisas (IoT), os smart connected products e as transformações que essas tecnologias já estão provocando no segmento de manufatura”. Já parou para pensar que agora até lâmpadas possuem conectividade, e que isso acrescenta uma camada de complexidade imensa? É preciso que coisas antes simples funcionem, o que não é simples. Videocassetes nasceram cresceram e morreram piscando 12:00 nos relógios.

Haverá apresentações de empresas como Embraer, GE, Petrobras, Dell e outras, além do lançamento oficial do Creo 3.0 no Brasil.

O PTC Technology Day é gratuito, acontecerá em São Paulo, dia 9. Mais detalhes no site oficial.

relacionados


Comentários