Meio Bit » Baú » Fotografia » Fuji X30 - mais do mesmo com algumas mudanças

Fuji X30 - mais do mesmo com algumas mudanças

E a Fuji coloca no mercado a sua nova compacta avançada. A X30 chega com poucas novidades internas e no design.

26/08/2014 às 21:48

Não podemos negar que grande parte da culpa pela onda de câmeras compactas com grande poder de fogo e design retrô pertence a nossos amigos engenheiros da Fuji. Desde o começo do desenvolvimento da tecnologia digital eles bateram pesado na engenharia de sensores e possuem, já há algum tempo, os melhores exemplares do mercado. Toda rodinha de fotógrafo já imaginou a sua câmera preferida com um sensor da Fuji. Seria um estouro. Hoje eles anunciaram a sua nova câmera, intitulada de X30, e que veio para substituir a X20 como compacta premium da empresa. Estamos falando daquela câmera que não é muito grande para incomodar e nem tão pequena para ser confundida com uma compacta ordinária.

A câmera chega ao mercado com um sensor CMOS II X-Trans com 2/3 polegadas (8,8x6mm) e 12 megapixels de resolução máxima. Ótima qualidade de sensor e baixa densidade de pixels. Uma maravilha para uma câmera compacta montada para um mercado mais exigente. A câmera vem com uma lente fixa equivalente a uma 28-112mm onde o zoom ótico é ativado de forma manual em um anel no corpo da câmera. Muita gente acostumada com câmeras compactas não gosta disso, mas não podemos negar que torna o processo muito mais preciso. Por um motivo que não entendo, a câmera também possui 2x de zoom digital. A generosa abertura de diafragma fica em f/2,0-2,8 e a câmera apresenta 49 pontos de foco automático. Destaque para o LCD articulado com 3 polegadas e a vida da bateria passou por uma melhora (comparando com o modelo anterior). Falando em diferenças em relação ao modelo anterior, a X30 deixa de ter o visor ótico e ganhou um visor eletrônico OLED XGA. Nesse aspecto a câmera saiu perdendo. Outra diferença é a presença de um novo modo de simulação de filme, bem como a conexão Wi-Fi. A câmera pode fazer fotos em RAW e grava vídeos em Full HD com 60 fotogramas por segundo e taxa de bits em 36 MB por segundo.

Embora seja uma compacta de respeito, vou levantar uma lebre aqui novamente que já causou um pouco de polêmica no passado. Mas, desta vez não estou sozinho, pois Damien Demolder também fez a mesma reflexão. Ele escreveu um texto para o Dpreview com o sugestivo título de: "Será que realmente precisamos da Fuji X30?". A linha de pensamento do texto é a mesma que uso quando reclamo de um lançamento que não apresenta nada de novo. Ele existe apenas pela necessidade da empresa de apresentar novos modelos aos consumidores. Quase tudo da X30 (sensor, lente, processador) estavam presentes da primeira câmera da linha, a X10, que foi lançada em 2011. Então, na prática, a Fuji me vende um equipamento novo que, na realidade, está na estrada desde 2011. Os tempos atuais possuem a necessidade de linhas inteiras de câmeras serem renovadas a cada ano, mesmo que não tenham nenhuma novidade que justifiquem a aposentadoria do modelo anterior. Uma boa reflexão para entender o nosso consumismo.

A nova Fuji X30 vai estar disponível ao consumidor no próximo mês com valor aproximado de US$ 599,00.

fuji_x30

relacionados


Comentários