Meio Bit » Baú » Fotografia » Alexandre Severo se foi, mas a sua obra permanece

Alexandre Severo se foi, mas a sua obra permanece

Morre o fotógrafo Alexandre Severo, que estava no mesmo avião que vitimou o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. O ser humano pode partir, mas a obra permanece.

15/08/2014 às 12:03

Todo mundo está falando (ainda) do acidente de avião que vitimou o ex-governador de Pernambuco, e candidato a Presidência, Eduardo Campos. Aliás, deve ser a única notícia no Brasil nos últimos dias, pois nada mais é noticiado nos telejornais. Mas, é bom notar que havia uma galera junto com ele no avião e que também acabou perdendo a vida. Dentro deste grupo, e que faziam parte da equipe de campanha do político, se encontravam os fotógrafos Alexandre Severo e Marcelo Lyra.

Quem gosta de acompanhar o que está acontecendo na produção artística da fotografia brasileira deve conhecer o nome de Alexandre Severo. Em 2009 ele ficou conhecido com o ensaio À Flor da Pele (que foi publicado no portal do jornal Zero Hora), onde registrou o cotidiano de uma família de negros em Olinda (Grande Recife) que tiveram 3 filhos albinos. O ensaio ainda está disponível no site do fotógrafo, e ele mesmo os define da seguinte forma:

Nasceram sem cor, numa família de pretos. Três irmãos que sobrevivem fugindo da luz, procurando alegria no escuro. O mais novo diz que é branco vira-lata. Os insultos do colégio viraram identidade. A mãe cochicha que são anjinhos.

Eles têm raça sim. São filhos de mãe negra. O pai é moreno. Estiraram língua para as estatísticas e, por um defeito genético, nasceram albinos. Negros de pele branca. A chance dos três nascerem assim na mesma família era de uma em um milhão. Nasceram. Dos cinco irmãos, apenas a mais nova é filha de outro pai. Esta é a história do contrário.”

As imagens são muito bacanas e renderam ao fotógrafo menção honrosa no 31º Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. Além deste ensaio, podemos encontrar vários outros de grande qualidade em seu site. Severo também tinha publicações na Revista Time, exposições na 5ª Bienal Argentina de Fotografía Documental, no Paraty em Foco de e no Tate Modern, em Londres.

Alexandre Severo tinha 36 anos, morava atualmente em São Paulo e estava trabalhando como fotógrafo na campanha eleitora de Eduardo Campos. Ele parte desta vida, mas sempre será lembrado pelo seu trabalho.

alexandre severo_albinos

relacionados


Comentários