Meio Bit » Arquivos » Hardware » Vendas de Chromebooks nos EUA vão crescer 79% em 2014

Vendas de Chromebooks nos EUA vão crescer 79% em 2014

A Microsoft tem razão em estar preocupada: segundo a Gartner, vendas de Chromebooks podem atingir 5,2 milhões de unidades nos Estados Unidos em 2014

12/08/2014 às 9:30

chromebook

Após um início conturbado, a melhor coisa que o Google fez com a linha Chromebook foi entender que ninguém se disporia a comprar um computador always online que custasse os olhos da cara. A linha inicial, com preços girando entre US$ 349 e US$ 499 assustou muita gente e o famigerado Pixel, apesar de contar com um hardware decente foi uma piada de mau gosto. Por fim, mirar nos ultrabooks baratos para quem só quer acessar a internet foi sua melhor decisão.

O resultado foi um boom de vendas em 2013 que preocupou a Microsoft, e segundo o Gartner Group a tendência é continuar nesse ritmo.

De acordo com sua última pesquisa, as vendas dos ultrabooks que rodam o Chrome OS nos Estados Unidos vão aumentar 79% em comparação à 2013, atingindo 5,2 milhões de unidades. Isso é um senhor número, principalmente se pararmos para pensar o seguinte: em 2012 os Chromebooks só responderam por 0,2% no market share de computadores pessoais no mercado norte-americano. Em 2013 esse número saltou para incríveis 10%. Se analisarmos somente o mercado de notebooks, o Google ficou com 21% do bolo no último ano.

Motivo? O usuário padrão (não o hardcore ou o profissional) não quer muito mais do que um computador onde ele possa ler e-mails, editar documentos, acessar redes sociais e navegar na internet. Claro que ele possui algumas limitações: ele ainda apresenta bugs nervosos quando em modo offline (mas pode ser usado, ao contrário do que a Microsoft diz) e não se conecta nativamente com impressoras, por exemplo.

Segundo a analista do Gartner Group Isabelle Durant, os fabricantes perceberam o boom do mercado de Chromebooks e estão investindo na marca, com oito modelos disponíveis no mercado americano em 2014, de modo a reviver o interesse em computadores baratos já que o mercado de PCs não está crescendo (a chegada do Windows 9 vai puxar as vendas, principalmente a de ultrabooks), visto que nem todo mundo tem mil dólares para gastar num Macbook Air.

Por outro lado, o Gartner Group acredita que os Chromebooks ainda permanecerão como um produto de nicho, ao menos pelos próximos cinco anos. O principal desafio dos fabricantes, desenvolvedores e o próprio Google é oferecer ferramentas adequadas para a nuvem robustas o bastante para que o ultrabook tenha uma performance decente em modo offline. Por fim, algo que Mountain View e seus parceiros precisam fazer para deslanchar o Chromebooks de vez é fortalecer a marca fora dos Estados Unidos, já que o país representou 82% do mercado consumidor da linha em 2013. Bom hardware e preços convidativos ajudam e muito.

Fonte: G.

relacionados


Comentários