Meio Bit » Baú » Games » Ocarina of Time, o jogo que mudou a vida de uma garota

Ocarina of Time, o jogo que mudou a vida de uma garota

“Se o Link está tentando com tanta força, então eu também tentarei!” — Trecho da carta que uma garotinha enviou do hospital à Nintendo. Eiji Aonuma, produtor da série The Legend of Zelda, contou um caso muito bonito relacionado ao Ocarina of Time, um dos capítulos mais aclamados da franquia. Acompanhe.

15/07/2014 às 14:31

zelda-ocarina-of-time

Embora eu respeite a opinião de quem não pensa desta maneira, há muito tempo deixei de considerar os videogames apenas como um forma de entretenimento, passando a acreditar que a mídia pode ser uma excelente forma de disseminação cultural, aprendizado e arte.

Um belo exemplo de como eles podem ser importantes para as pessoas de muitas maneiras diferentes foi revelado por Eiji Aonuma, produtor da série The Legend of Zelda, que ao falar sobre uma das principais marcas da Nintendo, contou um caso muito bonito relacionado ao Ocarina of Time, um dos capítulos mais aclamados da franquia.

Desde que comecei a trabalhar com o The Legend of Zelda, o que mais tem me movido é uma certa carta de uma fã. Esta carta era da mãe de uma menina de escola primária, que foi hospitalizada devido a uma doença e ela deu à sua filha o Ocarina of Time, para que pudesse jogar enquanto se reabilitava.

Num primeiro momento, ela sentiu que “aquilo seria impossível para mim,” mas com o passar do tempo começou a lidar com a situação. Então, um dia ela disse à sua mãe, “se o Link está tentando com tanta força, então eu também tentarei”, colocando mais empenho em sua reabilitação e antes que pudesse imaginar, ela se tornou saudável.

Após ler a carta, pensei sobre como o Link era alguém que seria controlado pelo jogador, mas também que havia um pouco que ele poderia devolver com o passar do tempo [neste caso, a coragem para aquela garotinha].

Pensar que ela poderia se esforçar após ver o Link fazendo o mesmo e a maneira positiva de pensar surgida a partir do jogo é algo que me fez muito feliz. Não é que tenhamos a intenção proposital de fazer isso enquanto criamos jogos, mas o segredo está na experiência que os jogadores podem ter com o mundo.

Contudo, acredito que o The Legend of Zelda seja um jogo que pode trazer tais sentimentos e se você puder começar a esperar isso a partir de agora, isso me dará muito prazer.

Eu só posso tentar imaginar o quão recompensador para um desenvolvedor pode ser receber uma carta assim, saber que mesmo sem ter tido a intenção, uma criação sua serviu de motivação para uma criança.

Alguns poderão dizer que a história não é verdadeira, que este é apenas o departamento de marketing da Nintendo tentando criar empatia com os consumidores, mas sinceramente não me importo. Não me importo porque sei que em algum lugar do mundo, jogos como o The Legend of Zelda servirão de inspiração para muitas crianças que aproveitarão aqueles mundos de fantasia criados por Shigeru Miyamoto e outros game designers para terem a sensação de serem verdadeiros heróis, fazendo com que os videogames sejam então muito mais do que apenas uma forma de entretenimento.

Fonte: Siliconera.

relacionados


Comentários