Meio Bit » Baú » Ciência » MIT desenvolve material que muda de fase e torna possível robôs metamórficos

MIT desenvolve material que muda de fase e torna possível robôs metamórficos

Pesquisadores do MIT, do Institudo Max Planck e da Universidade Stony Brook, em parceria com a Boston Dynamics, a empresa de robôs assassinos adquirida pelo Google, desenvolveram um material que pode tornar-se duro ou macio. Ele poderá ser utilizado na criação de robôs de baixo custo que mudam de forma.

14/07/2014 às 17:30

Troca de fase

Pesquisadores do MIT, do Instituto Max Planck e da Universidade Stony Brook, em parceria com a Boston Dynamics, a empresa fabricante de robôs assassinos adquirida pelo Google, desenvolveram um material que pode tornar-se duro ou macio. Ele poderá ser utilizado na criação de robôs de baixo custo que mudam de forma.

Robôs desse tipo seriam úteis em operações de resgate. Eles seriam capazes de passar por espaços pequenos em prédios desabados, por exemplo, para depois expandirem-se e dar assistência a sobreviventes.

A ideia inicial era criar um robô que pudesse encolher, mas logo foi na direção de um material que pudesse mudar suas propriedades.

A engenheira Anette Hosoi, do MIT, explicou o problema inicial:

Você não pode usar algo muito macio, por que o robô precisa manipular objetos e iria se deformar sem aplicar a pressão necessária no que precisa ser movido.

A solução foi desenvolver um material que mude de fase entre duro e macio. Ainda segundo Hosoi:

Se você quer passar por baixo de uma porta, por exemplo, você escolhe o estado macio, mas se quer levantar um martelo ou abrir uma janela, é necessário que ao menos uma parte da máquina seja dura.

O material é uma estrutura em formato de grelha de espuma 3D revestida de cera. A espuma pode ser comprimida em um espaço pequeno e sempre volta ao tamanho normal. A cobertura de cera é o que permite que o material alterne entre as fases: em temperatura normal ele fica rígido, mas quando aquecido ele amolece e permite que a estrutura seja "amassada". Essa variação de temperatura pode ser conseguida com um circuito elétrico aplicando uma variação de corrente ao material.

O projeto ainda está longe da fase comercial, mas o baixo custo do material utilizado pode tornar esses robôs metamórficos uma realidade em um futuro próximo.

Fonte: Factor

relacionados


Comentários