Meio Bit » Arquivos » Indústria » Qualcomm fecha 116 repositórios Android, alguns dela mesma

Qualcomm fecha 116 repositórios Android, alguns dela mesma

Karma is a bitch: através d DMCA, Qualcomm força o fechamento (e depois volta atrás) de 116 repositórios de código aberto, alguns pertencentes à ela mesma

07/07/2014 às 12:00

qualcomm-patent-wall

A indústria das patentes é certamente uma das mais lucrativas do mundo. Ao invés das empresas de tecnologia baterem cabeça e buscarem melhorar seus produtos, em prol de realizar avanços e saírem na frente de seus concorrentes, muitas delas preferem apontar seus papéis uns para os outros, na maioria das vezes exigindo pagamentos de taxas consideráveis para engordar seus caixas. Que o diga a Microsoft, que ganha uma grana preta com o Android.

Nessa sanha de infringir processos e arrancar dinheiro, a Qualcomm apelou ao Digital Millenium Copyright Act, o nosso velho conhecido DMCA para obrigar o fechamento de diversos repositórios de código aberto, só que ela não esperava o feitiço se virar contra ela.

A Qualcomm contratou uma empresa de segurança chamada Cyveillance, especializada em proteção de marcas. Com a autorização da mesma, ela resolveu processar empresas que fariam uso das tecnologias da fabricante de chips supostamente protegidas por direitos de copyright. Através do DMCA, que faz uso da política "atire primeiro, pergunte depois", a empresa exigiu a remoção de 116 repositórios do GitHub que estariam dentro dessa categoria.

Entretanto, a grande parte (se não a totalidade) desses repositórios são de código aberto, de modo a permitir que os fabricantes de dispositivos prefiram trabalhar com seus chips em aparelhos Android. A linha Exynos da Samsung por exemplo é fechada. Dentre os repositórios retirados doar há pelo menos um utilizado pela Cyanogen, vários da Sony e diversos outros que são utilizados por desenvolvedores Android em todo o mundo. O mais engraçado é que vários dos repositórios removidos foram fornecidos pela própria Qualcomm. Das duas uma: ou a ação foi automatizada e mirou em repositórios de forma arbitrária ou, mais provável, a incompetência da Cyveillance acabou por causar esse papelão.

Depois dessa pataquada, a Qualcomm reconheceu que "ao menos um dos repositórios não era confidencial" e exigiu que todos voltassem ao ar, para que fossem analisados individualmente. Desde o bloqueio ocorrido na quinta-feira até hoje vários deles já estão novamente disponíveis, entretanto um dos que ainda não voltou ao ar é justamente o único utilizado pela Cyanogen.

Fonte: AP.

relacionados


Comentários