Meio Bit » Arquivos » Games » Tome cuidado com o Kickstarter do Areal

Tome cuidado com o Kickstarter do Areal

Descrito como um sucessor espiritual do S.T.A.L.K.E.R. e feito por ex-funcionários da GSC Game World e da 4A Games, surgem indícios de que o financiamento coletivo do jogo Areal pode ser um golpe, portanto, tome cuidado.

25/06/2014 às 10:00

areal

Ontem uma empresa chamada West Games deu início a uma campanha no Kickstarter para financiar um jogo chamado Areal e com a promessa de que ele seria uma espécie de sucessor espiritual do excelente S.T.A.L.K.E.R: Shadow of Chernobyl, em poucas horas conseguiu mais de US$ 20 mil, quase a metade do valor pretendido.

Pelo jeito os fãs do FPS pós-apocalíptico adoraram a ideia de ver um novo jogo sendo criado por uma equipe formada por ex-integrantes da GSC Game World e da 4A Games, além da promessa de que apenas o financiamento coletivo lhes daria a liberdade para explorar toda sua criatividade, mas agora começam a surgir indícios de que tudo pode não passar de uma fraude.

O problema é que o pessoal da Vostok Games, que estão desenvolvendo o Survarium e trabalharam na criação do S.T.A.L.K.E.R, entraram em contato com seus advogados para ver que medidas podem ser tomadas, já que segundo eles, essas pessoas nunca foram funcionários das empresas mencionadas previamente e que estão passando essa informação para enganar os consumidores.

Para piorar, a página da campanha traz algumas imagens conceituais que foram claramente tiradas do wiki oficial do jogo da extinta GSC Game World, o que significa uma quebra de direitos autorais e aumenta as chance de que o suposto projeto não passe de um golpe.

Por enquanto os responsáveis pelo tal Areal não comentaram as acusações, mas se o que está se desenhando for confirmado, isso poderá complicar bastante a vida daqueles que quiserem iniciar campanhas honestas no Kickstarter, pois é como sempre digo, se o financiamento coletivo significa apostarmos em algo que não sabemos se será entregue, até que está demorando para os golpistas usarem maciçamente o serviço para explorar a boa vontade das pessoas.

Fonte: CVG.

relacionados


Comentários