Meio Bit » Baú » Games » Quando o The Last of Us para PS4 passa a fazer sentido

Quando o The Last of Us para PS4 passa a fazer sentido

De acordo com executivo da Sony, boa parte dos donos de um PlayStation 4 não tiverem o seu antecessor e este seria um dos motivos para a empresa relançar o The Last of Us para o novo console.

18/06/2014 às 10:00

the-last-of-us

Se não bastasse o ótimo enredo e uma boa jogabilidade, o The Last of Us é na minha opinião um dos jogos mais bonitos da geração passada e algo que reforçou essa minha impressão foi o anúncio de que ele será relançado no PlayStation 4.

Após ver o vídeo abaixo, onde as duas versões são colocadas lado a lado, eu praticamente não pude notar diferenças e por isso passei a me perguntar a real necessidade desse “remake”, mas após ver esta entrevista de Scott Rohde, vice-presidente de desenvolvimento de produto do Sony Worldwide Studios, as coisas começaram a se encaixar.

Ao ser questionado sobre um suposto grande número de pessoas que adquiriram o novo console, mas que não possuíam o seu antecessor, o executivo disse o seguinte:

Todo mundo nessa indústria sempre acompanha esse tipo de coisa. Eu posso te dar mais alguns detalhes, sempre fui fascinado em olhar todos esses tipos de dados. Então, duas das coisas sobre as quais posso falar – porque são verdades e vieram da empresa de monitoramento Nielsen Ratings: 17% dos donos de PS4 não possuíam um console da última geração. Por si só este é um número chocante.

31% dos donos de PS4 não possuíam um PS3, mas eles tinham ou um Xbox 360 ou um Wii. Agora, esses são números fantásticos. E é por isso que, novamente, acho que estamos fazendo coisas como trazer o The Last of Us para o PS4, porque existe uma enorme porcentagem de pessoas que nunca o jogaram e isso é uma pena.

Realmente, este é aquele tipo de game que todos deveriam jogar e se pelo o que foi mostrado até agora esse relançamento não me atrai, é muito bom saber que um número maior de pessoas terá acesso a ele e como criticar isso?

É claro, o ideal aqui seria que o PlayStation 4 (e também o Xbox One) tivesse retrocompatibilidade, mas como isso não é uma realidade, não vejo problema algum em a Sony tentar lucrar mais um pouco com um dos seus jogos, assim como não me incomodam todos os outros relançamentos de jogos não tão antigos assim. Até porque, se ele não me interessa, simplesmente não o comprarei.

relacionados


Comentários