Meio Bit » Arquivos » Fotografia » Pilotos de drones: cuidado para não serem atacados na rua

Pilotos de drones: cuidado para não serem atacados na rua

Mulher paranoica ataca piloto de drone por achar que ele estava fotografando banhistas na praia para subir imagens para a internet

10/06/2014 às 12:31

drone

Nós por aqui adoramos as novas opções de drones no mercado, dos mais poderosos aos minúsculos, de modelos que transformam outros em zumbis a entregadores de cervejas. Entretanto tem muita gente que não gosta deles, os veem como instrumentos próprios para vigilância e espionagem, pessoas essas que estão mais preocupadas com o que vem de cima enquanto compartilham seus dados pessoais no Facebook.

Depois de uma cidade do Colorado oferecer uma recompensa por cada drone abatido, agora os operadores correr o risco de serem agredidos nas ruas.

Neste caso, um homem do Connecticut postou um vídeo no YouTube (que posteriormente foi deletado por subir conteúdo “que pode promover assédio ou bullying”; sua conta foi inclusive suspensa) em que estava controlando um drone sobre uma praia pública, quando foi abordado por uma mulher após pousar o aparelho. A dita cuja, identificada como uma jovem de 23 anos chamada Andrea Mears tentou obrigá-lo a interromper o que estava fazendo, chamando-o de “tarado”, acusando-o de “fotografar e subir para internet fotos dos banhistas” e chamar a polícia caso ele não lhe desse ouvidos. Após uma discussão ela partiu para a agressão física, derrubando-o no chão e rasgando sua camiseta.

Só que para complicar as coisas, agressora em questão já havia inclusive chamado a polícia antes de abordá-lo, e quando os tiras chegaram ela alegou que o operador do drone estava fotografando os banhistas e levianamente, dito que ele a havia agredido. Entretanto, quanto o piloto exibiu aos oficiais o vídeo que ele gravou dela tendo partido para cima dele ao invés do contrário, a mulher foi presa.

O vídeo da agressão foi repostado por um terceiro, confira:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=qpTlkm0ByYk]

Na postagem do fórum RCGoups.com, o piloto ainda adicionou informações de que a paranoica havia ligado para diversos serviços, e no momento da confusão cerca de dez veículos chegaram ao local, de policiais a uma ambulância. Os policiais, acreditando na versão contada por ela previamente o abordaram com rispidez, até o momento em que ele exibiu tanto o vídeo acima, mostrando que ele foi agredido em primeiro lugar quanto o vídeo do drone, mostrando que ela chamou a polícia antes de abordá-lo e não o contrário, como ela havia dito ao piloto e estava registrado no segundo vídeo. Para concluir, ele fez questão de frisar que nunca realiza voos a menos de 15 metros do solo, como foi comprovado pelos policiais e não sustenta nenhuma das acusações da agressora.

No fim, os policiais o aconselharam a “evitar causar alarde no público” ao operar o drone, como se fosse possível prever o comportamento de um em uma multidão. Portanto fica a dica: ao operar um drone tenham cuidado com malucos ou poderão apanhar na rua, ou pior.

Fonte: AT.

relacionados


Comentários