Meio Bit » Baú » Internet » Serviço Secreto quer softwares capazes de detectar sarcasmo. Claro que vai dar certo

Serviço Secreto quer softwares capazes de detectar sarcasmo. Claro que vai dar certo

Serviço Secreto dos Estados Unidos pretende propor detector de sarcasmo nas redes sociais… Thanks, Obama.

06/06/2014 às 16:51

sarcasm

Que imagem original e criativa pra um texto desses!

A interpretação de textos é algo bem mais complexo do que a maioria das pessoas imagina. Estamos cercados de leitores de título, gente com vocabulário limitado e, meus favoritos, os que leem por palavras-chave. Qualquer construção gramatical mais complexa dá nó na cabeça dos floquinhos. Ordem inversa? Silepse? Não ouse.

Mais difícil ainda é quando você usa recursos como sarcasmo e ironia. As pessoas não entendem. E antes que alguém sugira, não adianta usar tag <SARCASMO></SARCASMO>. Eu já tentei.

Certa vez um sujeito se opôs a adoção por casais gays dizendo que crianças precisam de pai e mãe. Concordei, acrescentei que deveriam recolher para orfanatos crianças de pais que enviuvaram por doença ou acidente, e nem assim o sujeito percebeu que estava sendo zoado.

Por isso acho (sério) excelente a idéia do Serviço Secreto dos EUA, que quer um software para data mining em redes sociais que seja capaz de identificar sarcasmo. Isso é um problema sério não só pra eles mas para qualquer um. Costumo dizer que o AdSense não tem semancol, posts falando MUITO negativamente de um produto acabam com anúncios daquele produto específico, jogando fora o dinheiro do anunciante.

Pesquisar palavras-chave sem contexto não funciona, só gera uma montanha de lixo.

O Serviço Secreto quer monitorar o Twitter em tempo real mas sem a desinformação gerada por piadinhas, falsos positivos, sarcamo e gracinhas intencionais. Esqueça Bin Laden. Como separar, mecanicamente as menções positivas das negativas para uma companhia telefônica?

Uau, 500 kb/s, valeu AT&T, melhor serviço do mundo!”

Isso é sarcasmo ou é um sujeito nos cafundós da Dakota do Leste experimentando pela primeira vez um acesso online?

A gracinha-padrão na internet gringa é “Thanks, Obama”.

thanksobama2

Começou com uma reclamação besta de republicanos, foi apropriada pela internet e agora é uma afirmação ridícula de culpa do Presidente envolvendo todo e qualquer assunto irrelevante. Deveras irritante pros que levaram a sério a reclamação original, e virtualmente impossível de ser identificado como sarcasmo via software.

Uma das poucas inteligências artificiais capazes de detectar sarcasmo é Marvin, já no mundo real, ou mesmo no mundo virtual do mundo real ainda estamos longe desse refinamento. Gente simplória e softwares não entendem que quando você fala “se ela não queria ter sido currada não deveria sair na rua com aquela burca provocante” o alvo NÃO é a vítima da violência, mas o idiota que usa o argumento que associa roupa a caráter e autorização pra abuso.

Chegaram até a propor um PONTO DE SARCASMO que, surpreendentemente, não pegou. Não adianta introduzir outro sinal gráfico quando as pessoas se confundem até com os mais comuns. Um exemplo: nas escolas martelam nos floquinhos que INTERROGAÇÃO INDICA PERGUNTA, e que quando você for fazer uma pergunta, deve usar interrogação. Como resultado recebo pérolas como:

“Gostaria de saber o endereço do seu blog?”

“Eu queria saber que horas vai passar o programa?”

O floquinho não percebe que ele está fazendo uma AFIRMAÇÃO. Aí a gente responde “não sei, gostaria?”, ficam irritadinhos. Imagine com um PONTO DE SARCASMO.

Se a proposta do Serviço Secreto for atendida pelas empresas de software, e desenvolverem um aplicativo capaz de identificar sarcasmo em contextos tão limitados quanto um tweet, teremos mais uma atividade onde os humanos serão superados por computadores, como montagem de automóveis, manipulação competitiva de doces, xadrez e resolução de cubos mágicos.

Pesquisas indicam que sarcasmo exige muito mais do cérebro do que simples sinceridade. Pessoas com princípio de demência têm dificuldade em identificar sarcasmo, e embora seja algo que crianças aprendam ainda no jardim de infância, o uso efetivo do sarcasmo é restrito a pessoas com mais inteligência, fato ironicamente ignorado pelos idiotas que confundem sarcasmo com grosseria. “Eu estava sendo sarcástico/irônico” é o último refúgio do covarde.

Não convence nem o software do SS.

Nas palavras do filósofo House, “Sarcasmo deve ser merecido”.

Fonte: WP.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários