Meio Bit » Arquivos » Ciência » Google investindo em satélites para ampliar o acesso à internet

Google investindo em satélites para ampliar o acesso à internet

O Google planeja investir mais de um bilhão de dólares em uma frota de satélites para ampliar o acesso à internet em regiões não-conectadas do planeta.

03/06/2014 às 16:30

Satélite Google

O Google planeja investir mais de um bilhão de dólares em uma frota de satélites para ampliar o acesso à internet em regiões não-conectadas do planeta.

O projeto deve começar com 180 satélites pequenos orbitando a Terra em altitude menor do que a dos tradicionais, para então expandir o número.

O projeto é liderado por Greg Wyler, fundador da startup de comunicação por satélite O3b Networks ltd., que recentemente juntou-se ao Google junto com seu ex-CTO. O Google também está contratando engenheiros da Space Systems/Loral LLC para trabalhar no projeto.

Wyler lidera um grupo trabalhando para ele no Google sob a supervisão de Craig Barrat.

O custo do projeto pode chegar a mais de três bilhões de dólares, dependendo do resultado final, que pode chegar ao dobro de satélites em órbita.

Esse é o mais recente esforço da empresa para ampliar a cobertura da internet. Claro que nada disso é caridade, o objetivo maior é atingir mais pessoas que naturalmente irão fazer o faturamento aumentar.

O Google já trabalha no Project Loon, que está planejando balões de alta altitude para prover banda larga em regiões remotas. Em abril o Google adquiriu a Titan Aerospace, que está construindo drones movidos a energia solar para serem utilizados em função semelhante. O Facebook também trabalha em um projeto envolvendo drones, por sinal.

Segundo Susan Irwin, da Irwin Communications, o Google e o Facebook estão procurando maneiras de atingir populações até agora excluídas da internet. Conexões por cabo ou celular atingem pequenas áreas, então satélites são o caminho para um acesso mais amplo.

Uma porta-voz do Google declarou que a empresa está focada em trazer centenas de milhões de usuários para a internet, já que dois terços do mundo não contam com forma alguma de acesso.

Ou, em outras palavras, são centenas de milhões de consumidores em potencial para atingir.

Fonte: The Wall Street Journal.

relacionados


Comentários