Meio Bit » Arquivos » Internet » TrueCrypt — crônica de uma morte não-anunciada

TrueCrypt — crônica de uma morte não-anunciada

Por essa ninguém esperava: o TrueCrypt, programa usado por 10 entre 10 fãs de Edward Snowden foi descontinuado de forma súbita e traumática. A ponto de muita gente botar fé de que o site foi hackeado.

29/05/2014 às 12:58

PutinSnowden

Nos tempos atuais quem tem preocupação em manter dados sigilosos armazenados e não confia em nuvens (não confie em nuvens) depende de ferramentas criptográficas, que felizmente são bem decentes, ao menos para o dia-a-dia, pois convenhamos não há nenhuma senha que um grupo de matemáticos da NSA ou um sujeito com um alicate não consigam descobrir.

Dessas ferramentas a mais popular é o TrueCrypt, do qual já falamos várias vezes aqui. Open Source, multiplataforma, fácil de usar e extremamente versátil, permite que você crie volumes criptografados, discos invisíveis que não aparecem até que sejam invocados, pendrives e outras formas convenientes de guardar aqueles vídeos e fotos da ex que o governo alemão quer que você apague.

Problema: o TrueCrypt é uma zona. A licença dele é Open Source mais ou menos, e ninguém sabe quem escreveu o programa inicialmente, então o Copyright dele está no limbo. Só depois de dez anos uma auditoria foi feita no código-fonte e a versão Windows parece não ser originada dos fontes disponibilizados. Mesmo assim a auditoria não achou nada assustador, só pequenas falhas já esperadas.

Agora, DO NADA, o TrueCrypt saiu do ar. Zerou. Foi apagado, eliminado, obliterado.

O site oficial, Truecrypt.org agora redireciona para o Sourceforge, onde uma página feita nas coxas alerta que o TC não é seguro, pois pode conter falhas de segurança. Explicam que o desenvolvimento da aplicação parou em maio/2014. Contrariando toda a paranóia quase esquizofrênica e alarmista (nem por isso menos real) dos fanáticos por privacidade, o site recomenda que se use Bitlocker da Microsoft no Windows, a encriptação nativa no OSX e qualquer outra opção no Linux.

Há especulação de que o programa foi vítima de uma invasão das grandes, sendo alvo de uma campanha de FUD. A única certeza é que funcionou, até eu que sou tranquilo com essas coisas já estou olhando o TrueCrypt de lado.

Esperemos que tudo se esclareça e/ou surja um FreeCrypt qualquer, das cinzas da versão antiga.

Fonte: Dica do Daniel no tuinto.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários