Meio Bit » Baú » Games » Crytek já mostra preocupação com quantidade de memória da nova geração

Crytek já mostra preocupação com quantidade de memória da nova geração

Executivo da Crytek diz que logo a quantidade de memória do Xbox One e do PlayStation 4 será insuficiente e levanta a dúvida: será este um caso de preguiça em otimizar suas criações ou a 8ª geração ficará ultrapassada muito antes do esperado?

20/05/2014 às 14:30

ryse

A Crytek costuma ser criticada pela falta de alma em seus jogos, mas um aspectos em que eles sempre mereceram elogios é na parte técnica, principalmente em relação aos gráficos. Visualmente o estúdio não costuma deixar a desejar e durante uma extensa entrevista ao site Gamingbolt, o gerente de desenvolvimento de negócios da empresa, Sean Tracy falou sobre como eles esperam aproveitar os novos consoles e fez uma previsão preocupante para eles.

Embora o PS4 e o Xbox One não ofereçam um grande salto em relação a geração anterior em termos de poder de processamento bruto, a APU customizada da AMD em ambas as plataformas representam um grande passo em termos de integração e capacidade.

Tenho que concordar com o ponto de vista de que 8 GB pode facilmente ser utilizado, mas também tenha em mente que os desenvolvedores não necessariamente terão acesso a esses 8 GB. Por exemplo, o Xbox One mantêm um pouco da RAM para ser utilizada com o sistema operacional.

Eu sinceramente não possuo conhecimento técnico suficiente para rebater a opinião de Sean Tracy, mas a acho curiosa por lembrar que pouco antes dos consoles serem lançados, quase todos os profissionais elogiavam abertamente a “enorme” quantidade de memória que eles trariam.

Porém, o que realmente me chama a atenção é a constatação de que o Xbox 360 e o PlayStation 3 sobreviveram por anos com uma quantidade infinitamente menor de memória e mesmo assim foram capazes de nos trazer jogos que não perdem muito para o que estamos vendo no início desta 8ª geração, então, por mais que a reclamação do executivo seja válida, será que não estamos diante de apenas mais um caso da famosa preguiça? Diante de mais um desenvolvedor mal acostumado que não quer ter o trabalho de otimizar sua criação?

Seja como for, o Sr. Tracy disse que com o Ryse: Son of Rome eles já tiveram que lidar com o uso de memória e por mais que o jogo seja muito bonito, não vi muita coisa nele que justificasse tanta dificuldade e isso me fez pensar em duas hipóteses: ou a CryEngine não está tão preparada para a nova geração, ou os novos consoles ficarão datados muito antes do que poderíamos esperar.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários