Meio Bit » Baú » Games » Diretor lamenta recepção dos americanos ao Tokyo Jungle

Diretor lamenta recepção dos americanos ao Tokyo Jungle

Tendo sido muito bem aceito no Japão e na Europa, o jogo Tokyo Jungle não caiu no gosto dos americanos e levanta a questão: será que o público de lá está menos receptivo às maluquices cridas pelos estúdios da Terra do Sol nascente?

09/05/2014 às 13:00

tokyo-jungle

Houve uma época na indústria de games em que o ocidentais gostavam, ou pelos menos aceitavam quase tudo o que era produzido no Japão. Títulos com temáticas bizarras, personagens esquisitões e enredos absurdos, todos nós adorávamos as maluquices criadas na Terra do Sol Nascente, mas pelo jeito, hoje os jogadores não possuem a cabeça tão aberta.

Quem lamentou essa suposta mudança de comportamento foi Yohei Kataoka, diretor do estranho Tokyo Jungle. No jogo exclusivo para o PlayStation 3 assumimos o controle de diversos animais que habitam uma Tóquio após a extinção da humanidade e embora o game tenha feito bastante sucesso no Japão, nos Estados Unidos a recepção foi muito mais fria.

A Europa o adorou e recebemos muito feedback do público, mas na América… este simplesmente não foi o caso. Nós recebemos muitas respostas negativas em relação ao jogo.

Leva tempo para fazer com que um público pouco familiar entenda algo como a ukiyo-e, certo? Então deve demorar um pouco para nos aprofundarmos em algo como viajar por uma Tóquio abandonada sendo um Lulu da Pomerania. Ao menos, é assim que enxergamos isso.

Como se trata de um caso onde o jogo foi bem recebido em um território, mas não em outro, tendo a crer que o problema aqui não esteja em sua qualidade e sim numa questão cultural, mas independente do motivo, o que realmente me incomoda é a ideia das pessoas estarem ignorando um jogo que traz alguma novidade à indústria, apenas por causa do seu estilo.

Eu ainda não joguei o Tokyo Jungle, pois só o adquire recentemente, mas quando lhe der uma chance, tenho a impressão de que toda a maluquice proposta por ele me agradará bastante.

Fonte: Siliconera.

relacionados


Comentários