Meio Bit » Arquivos » Ciência » Jovens gênios solucionam com impressora 3D problema fundamental da Humanidade

Jovens gênios solucionam com impressora 3D problema fundamental da Humanidade

Claro que a gente vai brincar com a seriedade do problema, mas fora toda a importância dos dois estudantes que salvaram os apreciadores de Ketchup, há um programa de fomento a Ciência e Tecnologia que começa no jardim de infância, ensinando crianças a pensar de forma analítica, entender e resolver problemas, conhecendo e melhorando o mundo à sua volta. Onde isso? Dica: não têm datilógrafos no programa espacial deles.

25/04/2014 às 12:11

nobel-peace-prize-medal

A humanidade enfrenta vários problemas terríveis, como a fome, as doenças, a guerra e o sertanejo universitário, mas entre todos talvez o mais cruel, que por séculos causou frustração, ânsias de suicídio e pelo menos umas 2 Guerras Púnicas foi finalmente solucionado graças a dois gênios.

Jonathan Thompson e Tyler Richards são estudantes do ensino médio em Liberty, Missouri. Entre as várias atividades de sua escola, há aulas associadas ao Project Lead the Way, um programa de fomento à STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) com projetos do jardim de infância ao final do ensino médio.

Isso mesmo, o pessoal da gringa estimula crianças a aprender e gostar de ciência e tecnologia desde o jardim de infância. Pobres coitados, no máximo conseguem colocar homens na Lua, nunca chegarão a se tornar Referência Mundial em Sandálias de Pneu, como nós.

Os dois resolveram pesquisar um problema aflitivo, ao menos para jovens em idade escol-não, sejamos sinceros, todo mundo. O problema? Aquela água nojenta do pote de ketchup, quando fica muito tempo (mais de 30 s, em média) parado.

Dependendo da fome a gente chega a jogar fora o sanduíche, diante daquela secreção da pústula de Satã.

A princípio o professor não gostou do projeto, então como bons cientistas montaram uma proposta de pesquisa detalhada, que convenceu o chefe. Aprovada a idéia, identificaram o processo de formação da água nojenta como sinerese. O mesmo processo usado para fazer aquele tal de Whey.

Foram pra prancheta, projetaram várias soluções, modelaram as melhores em um CAD, enviando em seguida para a impressora 3D da escola. Testaram e… FUNCIONOU!

Os dois criaram uma solução que será copiada e implementada pela indústria, mostrando que há uma enorme, uma imensa diferença entre desingers de produtos-conceito puramente masturbatórios e gente que aplica desenho industrial para achar soluções para problemas reais.

Claro, alguns vão dizer que a água nojenta de ketchup não é um problema tão grande quanto a fome no mundo, mas de que adianta resolver o problema da fome se na hora que o sujeito vai colocar um ketchup na batata sai aquela água nojenta? Ele desiste, fica com fome.

problema_tampa_ketchup_resolvido

O exemplo, brincadeiras à parte, é que uma escola pode fazer muito mais do que ensinar via decoreba e aprovação automática. Pode formar mentes curiosas, inquisitivas e analíticas. Ou pode fazer como São Paulo, onde criticaram uma ONG que dava bolsas para alunos superdotados carentes. Disseram que era preconceito com os mais lentinhos.

Fonte: Fair and Balanced.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários