Meio Bit » Baú » Fotografia » Explicando a Foto: Raphael Will

Explicando a Foto: Raphael Will

E o fotógrafo Raphael Will explica para o MeioBit a técnica da fotografia panorâmica em 360º e mostra que a oportunidade de um bom negócio está onde nos esforçamos.

10/04/2014 às 22:37

Como digo sempre, vivendo e aprendendo. No mundo da fotografia isso é uma verdade absoluta. Por mais que dominemos um assunto, sempre tem alguma coisa que você ainda pode aprender. No meu caso existe minha gigantesca curiosidade em fotografia macro e astrofotografia. Mas, as vezes alguns assuntos que nunca pensamos em estudar aparecem em nosso caminho. Em março fui ministrar um workshop em na cidade de Presidente Epitácio sobre Ensaio Fotografico e Fotografia Autoral e, no meio dos alunos, encontrei o Raphael Will que se mostrou especialista em fotografia panorâmica, mais especificamente o 360º. E não estou falando em um curioso sobre o assunto, e sim em alguém que realmente está desenvolvendo a atividade profissionalmente. Claro que não perdi a oportunidade de pedir para o Raphael fazer, ao final do curso, uma panorâmica dos membros do Workshop. O resultado foi a foto abaixo. Por conta disso decidi ressuscitar esta sessão do MeioBit Fotografia e fazer uma entrevista com o rapaz sobre a técnica e o mercado deste tipo de fotografia. Vejam o resultado.

little_planet_raphael_cavalheiro

01 – conte como foi o início de sua carreira na fotografia;

Iniciei minha carreira fotográfica aos 17 anos em uma empresa especializada em fotografias aéreas. No começo foi um pouco difícil, porque eu não gostava muito de fotografar. Aprendi por obrigação. Ou aprendia ou aprendia, não tinha muitas opções. Só tomei gosto pela fotografia depois que me desliguei dessa empresa e comprei meus próprios equipamentos, desde então fotografia passou a ser minha segunda maior paixão.

02 – Como surgiu o interesse pela foto em 360º?

Sempre gostei de novidades e a primeira vez que vi um trabalho 360º fiquei impressionado e muito curioso, imaginando como a pessoa teria conseguido fazer aquela foto. Na época em que vi esse trabalho cheguei a apresentar a ideia para a empresa na qual eu trabalhava, porém ninguém deu muita importância. Então guardei a ideia pra mim durante alguns anos e nesse tempo procurei saber como era desenvolvida, fiz alguns testes, estudei o assunto, ate achar o caminho certo.

03 – o que é necessário para quem quer começar nessa área? Quais são os equipamentos principais?

Primeiro de tudo é necessário dedicação em aprender. Não basta só ter os equipamentos certos, tem que ter a técnica certa. Os equipamentos ajudam muito na hora de capturar as imagens. Então saber escolher o material de trabalho é um passo importante para quem esta iniciando. É sempre bom ter uma maquina de qualidade e um bom tripé que aguente o tranco, também existem cabeças panorâmicas para o tripé que ajudam na hora de fazer as fotos.

04 – é possível fazer o 360º com câmeras comuns?

É possível fazer fotos com qualquer maquina, inclusive celular. Existem aplicativos para celulares que auxiliam e montam fotos panorâmicas com o próprio aparelho. Quando eu iniciei comprei uma maquina Samsung de 5 MP (saboneteira) que paguei 200 reais e um tripé comprado no camelô de 30 reais, e montava numa boa. A primeira foto que eu fiz foi com essa maquina na orla de Epitácio. Era uma foto que tinha apenas 360 de largura e era apenas visão panorâmica, essas primeiras fotos se encontram no site da Pousada Orla do Sol

http://www.orladosolpousada.com.br/tour.php

05 – Você está trabalhando profissionalmente com o 360º? Quem são os possíveis clientes para este tipo de foto? Onde é possível utilizar a técnica?

Sim estou trabalhando profissionalmente com o 360º. Dei inicio apenas nesse ano (2014) devido a outros trabalhos em paralelo e a aprimoramento da técnica.

Os possíveis clientes poderiam ser de vários segmentos, dentre eles posso citar esses abaixo.

Hotelaria e Gastronomia: Tours virtuais de Hotéis, Pousadas, Resorts, Restaurantes, etc. É a melhor opção para mostrar por completo uma suíte, banheiro ou um simples espaço pequeno que não caiba em uma foto comum. E ainda, áreas de lazer, piscinas, recepções, etc.

Turismo em Geral: Fotos panorâmicas 360º em diferentes áreas de interesse, como pontos turísticos de municípios, praias, parques aquáticos, praças, igrejas, etc. Faça que o internauta sinta-se dentro do ambiente em sua própria cidade.

Imóveis, Imobiliárias e Construtoras: Apresentação de imóveis em geral, prédios, apartamentos com vários cômodos, obras em construção e tours virtuais 360º de imóveis para sites do segmento imobiliário, corretores, etc.

Empresas em geral: Mostre por completo a sua empresa, escritório, área de produção, maquinário, estrutura, etc. O Tour Virtual 360º exibe o que uma foto comum não consegue mostrar. Faça com que o internauta sinta-se dentro do seu negócio.

Museus e Cultura: Tours virtuais de museus, ambientes, galerias de arte, exposições, etc.

06 – Como foi feita a foto que se encontra neste texto?

No caso da foto fizemos um circulo com as pessoas e posicionamos o tripé no centro, tiramos 4 fotos de 90º, e utilizamos o software adobe photoshop cs6 para realizar o processo de montagem. Para realizar o “little planet” dessa foto esférica foi utilizado o photoshop com a função de coordenadas polares.

07 – é preciso muita edição? Quais os softwares mais utilizado?

A edição vai depender de como foi o processo de captura das imagens. Para a montagem existem vários programas que realizam essa tarefa. O photoshop é um deles, além do que posso citar, Panorama Maker Pro, PT gui, Hugin, GigaPano entre outros gratuitos e pagos que existem no mercado.

08 – deixe aqui o seu contato para o público do MeioBit.

Celular +55(18)99684-4366

Email: [email protected]

Skype: raphael.wgc

Sites: raphaelwill.com.br e imagic360.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/raphael.wgc

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários