Meio Bit » Baú » Segurança » Microsoft vai introduzir Operação Tolerância Zero contra adwares

Microsoft vai introduzir Operação Tolerância Zero contra adwares

Microsoft pretende adicionar ferramenta ao Windows 8 que impedirá programas com adware e outros comportamentos nocivos permaneçam instalados no SO

08/04/2014 às 13:35

windows-8

Se há uma verdade do universo é a de que usuários padrão do Windows ignoram solenemente todos os conselhos de segurança que damos a eles quando recebem um sistema novinho em folha. A gente explica que é importante não instalar qualquer coisa, sair clicando em tudo o que vê como anúncios de que você é o milésimo visitante e ganhou um iPad, e por fim manter o antivírus e o próprio SO atualizados é mais do que apenas encheção de saco. Em pouco tempo o Windows vira uma cacofonia de programas duvidosos e o cliente nunca é o culpado de nada.

Se o usuário não aprende, a Microsoft toma a frente para proteger seu sistema operacional. Na última quinta-feira ela publicou em seu blog que vai tomar medidas drásticas contra programas e extensões que promovam adware e possuam comportamento errático, tendo como base o feedback dos usuários.

A partir do dia 1º de julho a Microsoft vai disponibilizar, muito provavelmente através de atualizações de segurança uma ferramenta que bloqueia o funcionamento de aplicações de adware que não forneçam uma forma clara de desinstalação ao usuário, bem como programas que abrem abas no navegador sem permissão, manipulem conteúdo de sites ou redirecionem ou bloqueiem resultados de pesquisas, ou ainda programas que se executam serviços indesejáveis e são difíceis de se remover, mesmo com as ferramentas do Windows. Programas como barras de ferramentas de serviços como Ask e Baidu, aplicações que bem como aqueles que mandam alertas do tipo "seu computador está lento" também estão na mira. Qualquer programa que não atender às exigências será bloqueado.

os desenvolvedores tem até três meses para atender às exigências, e a partir daí estarão sujeitos à avaliação da Microsoft. Ainda que esses programas sejam capazes de encontrar brechas para continuarem funcionando, ao menos a Microsoft finalmente demonstra interesse em manter o Windows livre das pragas que os usuários insistem em instalar.

Fonte: Microsoft.

relacionados


Comentários