Meio Bit » Baú » Internet » Jerk.com — canalhas, mas sabem se aproveitar da vaidade alheia

Jerk.com — canalhas, mas sabem se aproveitar da vaidade alheia

Existem poucas formas de vida mais desprezíveis do que golpistas de internet, mas um tipo especialmente baixo são os que se aproveitam da insegurança e da vaidade alheias. É o caso do verme do Jerk.com. Clique e descubra como esse filho de uma dama que troca favores por dinheiro vem se aproveitando dos outros desde 2009…

08/04/2014 às 12:40

jerk

Reza a lenda que um dia um dos clientes de David Ogilvy, um dos papas da propaganda moderna reclamou de ter que pagar por redatores. O cliente —chamemos de Sir Clarkson — disse que ninguém lia textos de anúncios. Ogilvy apostou que os consumidores leriam sim textos, se fossem interessantes. Sir Clarkson topou a aposta.

No dia seguinte o Times publicou um anúncio de página dupla, com uma parede de texto em corpo 4, com o título “Tudo sobre Sir Clarkson”. O cliente ligou no final do dia avisando que estava renovando o contrato com a agência de David Ogilvy.

Ninguém, ninguém jamais perdeu dinheiro apostando na vaidade alheia. É um dos meios de acesso mais garantidos para estelionatários também. “Veja nossas fotos”, “Fulano falou de você na rede tal”. Simples assim, as pessoas clicam.

Um golpista em especial está faturando horrores. O canalha tem o site Jerk.com, algo como Babaca.com, que em teoria seria um site onde você sobe fotos de desafetos e deixa as pessoas votarem se é babaca ou não. Só que não funciona assim. O dono do site coletou milhões de perfis do Facebook e criou uma base artificial no Jerk.com.

Com essa base ele passou a contactar os perfis do Facebook avisando que eles estavam no tal site. Sempre “um amigo criou seu perfil”, o velho esquema. Como ninguém quer ser chamado de babaca, as pessoas iam pro site, descobriam o perfil e ficavam ofendidas. Pois bem, no e-mail de aviso era explicado que usuários pagantes poderiam contestar perfis.

“Ótimo, vou pagar US$ 30,00; virar usuário e apagar o perfil, assim ninguém nunca mais vai me xingar na internet.”

Nope. Você pagava e continuava sem acesso a nada. Não gostou? Quer reclamar com o suporte? Claro, basta pagar uma taxa de US$ 25,00.

A situação chegou a um ponto onde a Federal Trade Commission está investigando o site e o verme de nome John Fanning, criador da safadeza toda.

Infelizmente é Governo, então é tudo lento. A primeira audiência está prevista para… janeiro de 2015.

O pior de tudo é saber que se o imbecil ganancioso tivesse APAGADO os perfis depois que as pessoas pagaram os US$ 30,00 elas sairiam satisfeitas. O erro dele foi olho grande.

Portanto, ficadika: se alguém avisar que fulano ou beltrano está falando mal de você, ignore. Se vierem te encher, bloqueie. Se montarem um site pra isso, ria. Todo o resto é perda de tempo. Do contrário, na melhor das hipóteses você está dando atenção a quem não merece. Na pior, está dando seu dinheiro.

Fonte: AT.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários