Meio Bit » Baú » Games » Demissões atingem a Microsoft Studios

Demissões atingem a Microsoft Studios

Logo após a confirmação de Phil Spencer como chefe da divisão Xbox, Microsoft Studios começa a demitir diversos funcionários

03/04/2014 às 16:00

halo-4

E parece que a reformulação da Microsoft após a promoção de Satya Nadella ao posto de CEO e Phil Spencer a chefe da divisão Xbox começou a fazer suas primeiras vítimas. Considerando que a empresa investiu muito dinheiro no desenvolvimento e marketing para o lançamento do Xbox One tanto quanto a Sony fez com o PS4, é compreensível que o próximo passo seria economizar. E nesse cenário demissões são inevitáveis. É o que está acontecendo na Microsoft Studios.

Ontem diversos funcionários foram informados pela Microsoft que deixariam de fazer parte da companhia. Os primeiros indícios de que o caso era uma redução no quadro de colaboradores considerável quando vários deles começaram a comentar no Twitter quase que simultaneamente sobre o acontecido. O artista Patrick Loughman foi um deles. O produtor de tecnologia Elbert Perez também dançou, ao mesmo tempo em que revelou Habitat, seu projeto no Kickstarter.

tweet

Em comunicado a Microsoft admitiu que está realizando uma redução no quadro de funcionários, mas não disse os motivos e não entrou em detalhes, dizendo apenas o seguinte:

Nosso objetivo na divisão Xbox é sempre criar novas formas de diversão, entretenimento social e experiências interativas. Como parte do nosso compromisso com este objetivo estamos sempre avaliando nossas prioridades de desenvolvimento, e há momentos em que decisões precisam ser tomadas para realinhar nossos planos e focar novamente nossos esforços.

A Microsoft Studios continua a crescer como uma companhia global enquanto focamos em investir em áreas prioritárias que levarão a um aumento de lucro no futuro.

A declaração não diz muito, embora o uso da palavra "lucro" aponte para a possibilidade que de fato a Microsoft está demitindo funcionários simplesmente para cortar custos. Não se sabe quanta gente rodou mas é bem provável que seja um número bem maior ao contabilizado no Twitter. Embora eu não concorde com essa política de sempre sacrificar os funcionários em prol de manter a empresa nos trilhos (algo que a Nintendo não faz), era até esperado que como a Microsoft passa por transformações profundas e o conselho não anda muito feliz com certas divisões, nós já sabíamos que isso iria acontecer.

Fonte: VG24/7.

relacionados


Comentários