Meio Bit » Baú » Ciência » Estudo diz que gamers não são seres solitários

Estudo diz que gamers não são seres solitários

Estudo realizado por universidade norte-americana mostra que os jogadores de videogames não podem ser considerados seres antissociais. Segundo os pesquisadores, na verdade os games ajudam a aumentar a interação entre as pessoas.

31/03/2014 às 10:00

gamer

Qualquer gamer que tenha passado boa parte de sua vida diante de uma televisão já ouviu comentários maldosos sobre a sua dificuldade de se relacionar com as pessoas, apontados quase sempre como seres que preferem ficar enfiados em um quarto escuro enquanto fogem para outros mundos, mas de acordo com um estudo realizado North Carolina State University, este estereótipo está longe de ser verdade.

Depois de terem visitado 20 eventos públicos realizados no Canadá e no Reino Unido, alguns que reuniam apenas 20 pessoas e outros com mais de 2.500, os pesquisadores liderados por Nick Taylor, um professor assistente de comunicação da universidade, observaram o comportamento dos participantes e submeteram 378 deles a uma enquete mais detalhada, descobrindo que os jogos são apenas um dos aspectos do comportamento social nessas reuniões.

Os gamers não são os habitantes de porões que vemos estereotipados pela cultura popular, eles são pessoas altamente sociais,” afirmou o Dr. Taylor. “Isso não é uma surpresa para a comunidade de jogadores, mas vale a pena dizer para todo mundo. Os solitários são a exceção entre os gamers, não a regra.

De acordo com o responsável pelo estudo, os jogos não eliminam a interação social, mas sim a incrementa, no entanto, é importante dizer que a pesquisa focou naqueles que costumam jogar MMOs, games que como sabemos, possuem a interatividade com outras pessoas como um dos seus principais alicerces.

O interessante é saber que a maior parte das pessoas consegue separar o mundo real do virtual, pois se elas apresentavam um comportamento mais duro quando estavam jogando, foram capazes de socializar normalmente quando se desligaram do jogo.

Eu não arriscarei dizer que a pesquisa poderia ter um resultado consideravelmente diferente se acompanhasse aqueles que não costumam jogar online, mas gostaria de saber o seu resultado. De qualquer forma, acho que o estudo só reforça algo em que sempre acreditei: os games não deveriam ser acusados de nada. Trata-se apenas de uma forma de entretenimento, uma válvula de escape que nunca deveria ser apontada como responsável por as pessoas terem este ou aquele tipo de comportamento.

relacionados


Comentários