Meio Bit » Baú » Games » Ah, a ironia... senador que criticou a violência dos games é preso por associação ao tráfico de armas

Ah, a ironia... senador que criticou a violência dos games é preso por associação ao tráfico de armas

Leland Yee, senador que tentou promulgar lei que impedia venda de games violentos é preso por corrupção e suspeita de ligação com tráfico de armas

27/03/2014 às 16:00

leland-yee

Você pode até não ligar o nome à pessoa, mas certamente já ouviu falar do senador dos Estados Unidos Leland Yee. O político e terapeuta infantil vinha defendendo há alguns anos um endurecimento do governo contra jogos violentos, com o discurso de que "menores expostos a jogos violentos estão mais suscetíveis a experimentar o sentimento de agressão, e por isso de exibirem comportamentos antissociais e agressivos".

Ele foi o autor de uma lei que previa a proibição desse tipo de jogos, mas acabou defendendo de forma curiosa os jogadores ao criticar a NRA que para varia colocou a culpa da tragédia de Sandy Hook no cinema, música e videogames. Claro, não passou muito tempo e ele deu aquela esfriada nos ânimos dos jogadores, deixando claro que ele só criticou a Associação Nacional do Rifle por ela não ter apoiado seu projeto.

Só que no melhor estilo karma is a bitch, bitch o senador Yee acabou metendo os pés pelas mãos da melhor maneira possível: ele foi preso pelo FBI devido acusações de corrupção, lavagem de dinheiro e associação ao (não ria!) comércio ilegal de armas. a NBC diz que vários outros foram presos numa mega operação do Bureau, em que descobriu que Yee possui ligações com o mercado de armas de Hong Kong através de outros acusados.

O mais divertido nessa história é saber que Yee, enquanto defendia status de bom moço defensor de um país sem armas nos games ganhava rios de dinheiro (que ele teria utilizado para financiar sua campanha para secretário de defesa) vendendo armas. Se condenado ele pode pegar até 100 anos de prisão.

Fonte: NBC.

relacionados


Comentários