Meio Bit » Arquivos » Games » Game designer fala sobre a dificuldade em encarar os abusos online

Game designer fala sobre a dificuldade em encarar os abusos online

Depois de sofrer com ameaças através da internet devido a uma atitude infeliz que teve no ano passado, o game designer Adam Orth fala sobre as dificuldades em superar a situação e pede que a indústria combata o comportamento nocivo que os profissionais estão tendo que encarar.

26/03/2014 às 13:00

Adr1ft

Até meados de abril de 2013, Adam Orth levava uma vida relativamente tranquila, longe dos holofotes e sem que boa parte dos gamers tivessem a menor noção de quem ele era. Então, provavelmente sem fazer ideia da repercussão que aquilo teria, o funcionário da Microsoft travou uma discussão pelo Twitter com um designer da BioWare e a partir de então, as coisas mudaram completamente.

Numa época em que muitas pessoas criticavam o rumor de que o Xbox One teria que estar conectado na internet a todo momento para funcionar, Orth teve uma postura lamentável ao fazer pouco caso daqueles que não poderiam aproveitar o console por não terem uma boa conexão. O caso foi tão sério que o game designer acabou perdendo seu emprego e depois de sofrer para recomeçar, ele realizou uma palestra na GDC para contar sua experiência.

Citando casos como o do vietnamita Dong Nyugen, ele chamou a atenção para o comportamento tóxico que as pessoas estão tendo na internet e chegou a dizer que teme que esses ataques acabem em coisa pior, como por exemplo fazendo com que algumas pessoas da indústria cheguem a cometer suicídio.

Como chegamos até aqui? Isso era para ser divertido, era para ser um sonho,” declarou Orth. “Ninguém entra para essa indústria para ser destroçado e ter sua família ameaçada online por pessoas que consumem seus jogos. Isso precisa ser assim?

Segundo o rapaz, na época em que tudo começou ele recebia cerca de 60 mensagens negativas por minuto através do Twitter, pessoas que ameaçavam destruir suas finanças e que desejavam que membros de sua família tivessem câncer ou contraíssem AIDS, o que nem preciso dizer o quão absurdo é.

A situação não chega a surpreender, pois volta e meia temos contado por aqui histórias de profissionais ligados aos games que tem sido ameaçados simplesmente porque alguns moleques mimados não concordam com as decisões tomadas por eles e durante a palestra, Orth exibiu alguns comentário feitos por profissionais que preferiram não se identificar, coisas como “eu não quero mais criar jogos para essas pessoas” e “parece que quanto menos eles souberem sobre nossos jogos, melhor”, mostrando que definitivamente, a liberdade e o anonimato permitido pela internet há muito passou dos limites.

Apesar disso tudo e do medo de mais e mais portas se fecharem para ele, Orth resolveu tirar algo de bom da história, fundando o estúdio Three One Zero e dando início ao desenvolvimento do >Adr1ft, um jogo que fará alusão aos erros que cometeu.

É lamentável ver como alguns, na tentativa de mostrar os erros dos outros, são capazes de ter reações ainda piores e como uma pessoa que expõe sua opinião diariamente nesta "terra de ninguém", não consigo deixar de me solidarizar com Adam Orth, mesmo não concordando com a maneira como se posicionou no ano passado.

Fonte: Polygon.

relacionados


Comentários