Meio Bit » Baú » Internet » Ex-funcionário da Microsoft é preso por vazar segredos do Windows 8

Ex-funcionário da Microsoft é preso por vazar segredos do Windows 8

Bem feito: ex-arquiteto de software da Microsoft que compartilhou cópias sigilosas do Windows 8 com blogueiro francês por vingança vai em cana

20/03/2014 às 16:30

windows-8-beta

Uma coisa sobre honestidade no mundo corporativo que ninguém comenta, mas que todo mundo sabe: você não pode comentar assuntos internos da empresa fora dela, com quem quer que seja. Se o colaborador tiver acesso a informações privilegiadas então, pior ainda. Um professor outrora contou um causo em que um funcionário de uma grande empresa pegou um táxi para chegar ao trabalho, e começou a comentar sobre pormenores da empresa com o taxista.

Para seu azar o taxista atendia também o diretor da empresa, do qual era bem próximo. Após o funcionário descer ele entrou em contato com o executivo, dizendo que o contratado com cérebro de passarinho fez uma série de comentários que não convinham a um ambiente externo. Tão logo o diretor desligou o telefone ele ordenou que o língua solta tivesse o acesso à rede imediatamente cortado e fosse escoltado para fora das dependências da empresa.

Dependendo da sensibilidade das informações o caso pode escalar de uma simples demissão por justa causa a um processo, e até mesmo prisão sob acusação de espionagem. Foi o que aconteceu com o ex-engenheiro de suporte da Microsoft Alex Kibkalo, que foi enquadrado sob acusação de ter vazado informações sensíveis sobre o Windows.

O caso todo aconteceu em 2012. Segundo a investigação, Kibkalo armazenou cópias futuras do Windows 8 em sua conta do OneDrive e compartilhou as informações com um blogueiro francês. Por causa disso cópias da versão final do sistema operacional acabaram vazando antes do lançamento. Ele também teria compartilhado cópias do Windows 7 e do SDK do Microsoft Activation Server, uma ferramenta que impede os usuários de utilizarem softwares piratas. Com isso em mãos um hacker poderia conseguir desenvolver programinhas que burlam a ativação do Windows, permitindo a manutenção das cópias ilegais do sistema operacional.

Kibkalo foi identificado após o blogueiro francês ter entrado em contato com outro funcionário da Microsoft para confirmar se os arquivos eram verdadeiros. A investigação conseguiu descobrir depois de vasculhar o e-mail do blogueiro encontrar uma mensagem enviada por Kibkalo, contendo atualizações do Windows 8 que ainda não haviam sido lançadas.

Kibkalo trabalhou na Microsoft entre 2005 e 2012 e antes de sair, ele recebeu uma avaliação ruim que teria sido o motivo dele fazer o que fez: ele ameaçou se demitir caso não recebesse um feedback melhor. Como a ameaça não surtiu efeito ele tomou a atitude mais imbecil possível para se vingar: começou a soltar arquivos confidenciais.

Moral da história: não importa onde você trabalha, o que acontece dentro da empresa é um assunto que não deve ser compartilhado fora dela, a menos que você queira encarar no uma tremenda multa ou na pior das hipóteses, o xilindró.

Fonte: CNet.

relacionados


Comentários