Meio Bit » Baú » Fotografia » Sigma condenada por quebra de patente do sistema VR da Nikon

Sigma condenada por quebra de patente do sistema VR da Nikon

E saiu o resultado do processo que a Nikon movia contra a Sigma por quebra de patentes. O reclamante vai receber US$ 14,5 milhões da Sigma. Eu acho que foi é pouco.

13/03/2014 às 20:55

Essa história não é nova, mas só agora veio o resultado final do processo. A Nikon entrou na justiça do Japão contra a Sigma por violação de patentes. Essas patentes estariam relacionadas ao sistema VR (Vibration Reduction) inventado e patenteado pela Nikon no ano de 2002. Todo mundo sabe que Sigma (e outras empresas que produzem lentes para todas as marcas) trabalham com engenharia reversa, mas nesse caso o que teria acontecido é uma cópia do sistema de estabilização de imagem da Nikon em pelo menos 5 lentes. Por essa violação, a Nikon estava pedindo nos tribunais a quantia de US$ 120 milhões como compensação.

Agora saiu o resultado do julgamento. Embora a sentença tenha sido favorável ao reclamante, não foi atendido o pedido total de indenização (isso é até normal). O tribunal decidiu que o sistema de VR das lentes foi responsável por 15% da construção total das lentes e, por isso, a indenização deve ser de 15% do lucro que a Sigma obteve com a venda dos modelos. Neste caso, estamos falando de algo em torno de US$ 14,5 milhões. O Tribunal Distrital de Tóquio aponta que realmente os sistema VR da Nikon está presente, mas que o sistema requer várias funções de controle e que a inventora da patente deve ser recompensada pela sua parte da contribuição na construção total da lente.

É uma grande pancada nas finanças da Sigma? Com certeza, mas poderia ser muito pior. Se eu fosse um dos executivos da Sigma estaria comemorando agora.

Nikon_VR_sigma

Fonte: FotoActualidad

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários