Meio Bit » Baú » Games » [ARMADA], o RTS para quem prefere jogar com joystick

[ARMADA], o RTS para quem prefere jogar com joystick

Criador do Monaco: What's Mine Is Yours surge com uma proposta bastante ousada: desenvolver um jogo de estratégia em tempo real que possa ser jogado com joystick e passe a sensação de estarmos encarando algo com a complexidade de um StarCraft ou Command & Conquer.

13/03/2014 às 11:30

armada

Um dos conceitos que se instaurou no mundo dos games é de que um jogo de estratégia em tempo real não funciona bem com joysticks. Ao longo dos anos, alguns títulos do gênero tentaram a sorte nos consoles e mesmo jogos de peso como o primeiro Warcraft, Supreme Commander 2 e spin-offs de séries como o Halo não tiveram muito êxito em fazer com que os RTSs se tornassem mais populares nessas plataformas.

Seria então o caso das empresas desistirem e aceitarem que um controle não é suficiente para aproveitarmos um jogo assim? Pois Andy Schatz, criador do Monaco: What's Mine Is Yours, não pensa assim e através de um extenso artigo publicado no blog do seu estúdio, revelou que tentará romper esta barreira.

Em desenvolvimento há apenas um mês, a ideia é fazer com que o jogo que recebeu o codinome [ARMADA] consiga agradar aqueles que adoram títulos mais complexos como StarCraft e Command & Conquer, mas que possa ser jogado sem a necessidade da dupla teclado e mouse.

Você não pode pegar a fórmula de design dos RTSs e simplesmente traduzí-la para os controles. Simplesmente não funciona,” explicou o game designer. “A seleção de unidades com um controle analógico é algo ruim. Dar ordens é ruim, viajar pelo mapa é ruim. O controle analógico é feito para movimentos vetoriais em relação a um ponto central – um personagem.

Mas como Schatz e sua equipe pretendem fazer isso? Basicamente nos colocando no comando de um único personagem, algo parecido com o que acontece em jogos como o League of Legends, e fazendo com que as unidades em volta dele sejam controladas pela inteligência artificial. Com isso eles pretendem refazer a fórmula dos RTSs, mas mantendo elementos básicos, como a necessidade de construirmos estruturas, lutar contra os inimigos e criar estratégias de ataque e defesa.

Embora a proposta pareça bastante interessante, acho que o pessoal da Pocketwatch terá uma missão bastante dura pela frente e apesar de Andy Schatz afirmar que o [ARMADA] poderá ser lançado dentro de seis meses, basta lembrarmos que o Monaco levou mais de três anos para ser terminado para perceber que o novo game poderá demorar bastante para dar as caras.

Fonte: Polygon.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários