Meio Bit » Baú » Games » A Electronic Arts e sua interessante visão sobre a realidade virtual

A Electronic Arts e sua interessante visão sobre a realidade virtual

CEO da EA coloca realidade virtual como um novo estilo de encararmos os games e afirma que tem incentivado seus funcionários a criarem títulos que estejam preparados para esta tendência.

10/03/2014 às 13:00

oculus-rift

Existe uma boa chance de que estejamos prestes a ver o início de uma revolução no mundo dos games e a tecnologia que poderá ser responsável por isso é a realidade virtual. Além do tão aclamado Oculus Rift, empresas como a Valve já mostraram interesse na novidade (que diga-se, nem é tão nova assim) e há quem garanta que até a Sony esteja preparando uma investida de peso na área.

Porém, de nada adianta termos dispositivos que nos coloquem mais imersos nos mundos virtuais se não tivermos títulos que se aproveitem disso e de depois de seus criadores terem afirmado que pretendem fazer com que jogos como o Strike Suit Zero, Euro Truck Simulator e The Witness funcionem com esses HMD, chegou a vez da EA dizer que está de olho na tendência.

Na opinião de Andrew Wilson, CEO da editora, atualmente podemos dividir o estilo de jogo em três partes: uma delas é quando nos sentamos em um sofá para jogar em uma TV de alta definição, um bom sistema de áudio e queremos um entretenimento altamente imersivo. A segunda seria quando estamos no PC, onde estamos próximos do monitor e procuramos determinados gêneros que não se saem muito bem de outra maneira. Por fim, temos os jogos em dispositivos móveis, que nos permitem jogar em qualquer lugar.

Então, o executivo disse acreditar que a realidade virtual poderá se tornar o quarto estilo, onde usaremos os óculos ou algum tipo de holograma que nos envolva na sala de estar, o que me fez lembrar do promissor IllumiRoom da Microsoft.

Segundo Wilson, existe claramente um desejo entre os jogadores de que um novo estilo seja adicionado e por isso ele tem incentivado sua equipe a criar jogos que estejam preparados para isso, independentemente de qual será a empresa que entregará o óculos de realidade virtual que será utilizado por eles.

Como tenho dito seguidas vezes, ainda não estou muito certo de que a RV terá tanta força quanto muitos estão esperando, mas a partir do momento em que empresas tão grandes começam a defender a tecnologia, fica difícil acreditar que ela não tenha futuro.

Fonte: Polygon.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários