Meio Bit » Baú » Telecom » Índia: sua ligação não é muito importante para nós.

Índia: sua ligação não é muito importante para nós.

Nos Anos 80 Brasil e Índia tinham muitas semelhanças. Hoje os indianos mandam sondas pra Marte com sucesso, mas uma parte dessa semelhança ainda persiste. É o caso de um sistema de reclamações da Polícia de Nova Déli, que NINGUÉM acessou em 8 anos, deixando as mensagens se empilharem. Motivo? Perderam a senha.

07/03/2014 às 22:20

mohinder

Uma vez, muito tempo atrás conheci uma empresa com um servidor Novell rodando uma versão completamente desatualizada do sistema operacional. Apontei que era um problema, mas não havia solução. O “técnico” que havia instalado o servidor brigou com o dono da empresa, foi embora e levou a senha de Admin. Todo mundo só tinha acesso em nível usuário.

Sim, era uma situação ridícula, mas acontece com mais frequência do que você imagina. “Sobrinhos” adoram trocar a senha de roteadores e não dar para o dono do equipamento, com desculpa de “assim não mexem e estragam sem-querer”.

Agora veio à luz um causo que demonstra de forma quase didática como uma atitude displicente em relação à área de TI pode ser terrível. Ao menos para a população de Nova Déli.

A CVC — Central Vigilance Comission, uma espécie de órgão fiscalizador do governo montou um sistema de reclamações e contatos para a população. Cada reclamação é associada a um processo, e repassada para o órgão competente, se bem que competente não é bem o termo aqui. Uma auditoria descobriu que a polícia de Nova Déli tinha nada menos que 667 reclamações acumuladas, sem nenhuma resposta.

Fuçando mais, descobriram que o backend do portal nunca havia sido acessado pela polícia. Desde a criação do sistema. Em 2006!

A explicação? Ninguém havia sido treinado, ninguém havia se interessado no sistema, perderam a senha do backend e em OITO ANOS todo mundo que havia reclamado da polícia era sumariamente ignorado.

Chamaram dois policiais, deram um treinamento de 1 h e… pronto. As reclamações passaram a ser respondidas, as engrenagens voltaram (ok, começaram) a girar e todos estão felizes. Por todos entenda os burocratas, não as pessoas que esperaram 8 anos por uma resposta.

A lição é que não basta prover as ferramentas, é preciso verificar se estão sendo utilizados. Isso vale pra portais de reclamação E para backups. O elemento humano é SEMPRE o principal ponto de falha em qualquer organização, e quem duvidar, eu apresento o estagiário que fazia os backups diários toda sexta-feira, transformando uma dor de cabeça de um rollback de 24 h em um pesadelo de uma semana de trabalho perdida. Eu pedi a cabeça. Não deram.

Fonte: IE.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários